HTC quer reverter perdas com foco em celulares de médio e baixo custo

Por Redação | 10 de Fevereiro de 2014 às 17h23
Tudo sobre

HTC

Em seus resultados financeiros relacionados ao terceiro trimestre de 2013, a HTC apresentou baixa de 29% nos lucros, acumulando US$ 1,42 bilhão no período. O grande erro da companhia, de acordo com a CEO Cher Wang, foi o foco grande demais nos aparelhos de topo de linha e um completo esquecimento do mercado de celulares com médio e baixo custo.

Em declarações feitas à Reuters, a executiva afirmou que tudo isso está prestes a mudar. Apesar de não falar sobre os dispositivos mais baratos do mercado, Wang citou uma ampliação do segmento de médio valor como o principal caminho para que a HTC recupere a baixa em seus números e se prepare para uma possível saturação no mercado de smartphones, que vem apresentando crescimento cada vez menor ano após ano.

Em 2013, a HTC teve três lançamentos de destaque, todos relacionados à linha One. Além do aparelho que dá nome à marca, chegaram ao mercado o One mini e o One Max, variantes também focadas no mercado de alto valor. Não existiram lançamentos médios e, apesar de algumas novidades da série Desire, com baixo custo, o número de aparelhos novos colocados no mercado não se aproxima do de grandes concorrentes nesse segmento, como LG e Samsung.

Assista Agora: Gestor, descubra os 5 problemas que suas concorrentes certamente terão em 2019. Comece 2019 em uma nova realidade.

Wang sabe estar diante de um desafio e, apesar de ver os aparelhos de médio porte como um dos caminhos para o sucesso, sabe que esse nicho também gera margens de lucro menores. A expectativa, então, é de um 2014 com grandes vendas em um mercado que se encontra cada vez mais inundado de dispositivos semelhantes, todos com funções parecidas e muito pouco diferencial entre si.

Além disso, a entrada da HTC no mundo das tecnologias vestíveis e o já aguardado lançamento do sucessor do One também estão na lista para fazer com que a empresa retorne à alta. O mercado, por outro lado, parece não confiar muito nessa estratégia e já espera faturamento ainda menor para os meses de janeiro a março de 2014.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.