HP pagou US$ 19,6 milhões à sua presidente, Meg Whitman, em 2014

Por Redação | 03 de Fevereiro de 2015 às 09h03

A presidente executiva da HP, Meg Whitman, não deve ter muito a reclamar do ano que acaba de se encerrar. Em 2014, a CEO levou para casa nada menos do que US$ 19,6 milhões, somados aí US$ 1,5 milhão em salários, US$ 4,3 milhões em bonificações, US$ 8,2 milhões em forma de ações e ainda mais US$ 5,4 milhões em opções de ações. As informações foram divulgadas pela Comissão de Títulos e Câmbio dos Estados Unidos nesta segunda-feira (2).

A quantia significa um aumento de 11% em relação a 2013, quando Whitman recebeu salário simbólico de US$ 1 dólar e, ao todo, faturou US$ 17,6 milhões (incluindo bonificações e premiações). Desde 2012, Whitman já teve seus vencimentos aumentados em 28%, conforme relatou o Bussiness Insider.

Líder em tempos de mudança

A HP passa por um momento de mudança e a grande timoneira deste barco é Meg Whitman. Ela é responsável pela divisão da companhia em duas metades: a HP Enterprise, liderada por ela; e a HP Inc., responsável por PCs e impressoras e liderada por Dion Weisler, mas observada de perto pela executiva.

A companhia está em fase de reajustes e fechou o ano de 2014 com ganhos líquidos de US$ 7,1 bilhões, 3% a mais do que arrecadado no ano anterior. Em comparação com o mesmo período do ano anterior, as ações da companhia também dobraram de valor.

Meg Whitman

Isso tudo, porém, vem após um período de incertezas, quando apenas a venda de computadores cresceu em relação a 2013: fora isso, a HP enfrentou retração em todos os demais setores.

Demissões à vista

Apesar de números majoritariamente positivos, a companhia de Palo Alto prevê o fechamento de 50 mil postos de trabalho — ainda sem prazo para acontecer. Se tais demissões acontecerem, a HP ainda continua com uma lista enorme de funcionários, girando em torno de 275 mil colaboradores.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.