HP amarga novo recuo nas receitas no Q4 2014 e unidades continuam em declínio

Por Redação | 26 de Novembro de 2014 às 14h04

A HP divulgou nesta terça-feira (25) os resultados financeiros referentes ao quarto trimestre do ano fiscal de 2014, encerrado em 31 de outubro. Os números não surpreenderam o mercado, mas mostraram que a empresa teve uma queda de 2,5% nas receitas em relação ao mesmo período do ano anterior. As informações são do The Register.

Segundo o relatório, a arrecadação total da empresa ficou em US$ 28,4 bilhões - no Q4 de 2013 o valor foi de US$ 29,1 bilhões. O lucro líquido da norte-americana também experimentou uma queda de 6%, tendo ficado na casa dos US$ 1,3 bilhão - US$ 100 milhões a menos que no ano anterior.

Mesmo que os resultados não possam ser considerados positivos, a CEO da HP, Meg Whitman, afirmou que poderia ser pior e que isso pode ser transformado em algo bom. “Estou animada para dizer que a volta por cima continua no caminho certo”, afirmou a executiva num comunicado oficial.

Analistas, no entanto, acreditam que o positivismo de Whitman pode não ser algo tão bom para a empresa como ela prega. No trimestre, uma boa parte das divisões da empresa apresentou declínio quando comparadas com o mesmo período de 2013 e a única divisão que cresceu foi a de PCs.

De acordo com o relatório, o crescimento nessa divisão foi de 4% no período, apresentando uma receita de US$ 8,9 bilhões. O valor corresponde a 31,5% do total de receitas da HP no quarto trimestre, mas apenas 11% da receita líquida da companhia por causa da margem de lucro menor.

A divisão de impressoras apresentou queda nos números de receita bruta e líquida. Comparando-se os resultados deste trimestre com o de um ano atrás, houve uma queda de 5% e o setor arrecadou US$ 5,7 bilhões. A receita líquida obtida por ele, no entanto, foi de apenas US$ 1,04 bilhão - número que representa uma queda de 3,8% ano a ano.

As duas divisões são as mais importantes, já que futuramente se destacarão da companhia para formar um negócio independente. Se hoje elas já formassem essa empresa, juntas teriam arrecadado US$ 14,7 bilhões no período. Na soma do ano fiscal, a receita acumulada pelos setores é de US$ 57,3 bilhões, número 2% superior em relação a 2013. No lucro líquido, as unidades se saíram melhor e apresentaram crescimento de 11%, fechando o ano fiscal com US$ 5,5 bilhões.

Do outro lado da moeda, a HP Enterprise, que futuramente será composta pelas outras quatro áreas da empresa (enterprise, serviços corporativos, software e serviços financeiros), estaria em declínio tanto no resultado trimestral quanto no somatório anual.

A unidade enterprise da empresa apresentou recuo de 4% no Q4 e contabilizou US$ 7,2 bilhões em receita; a unidade de serviços corporativos somou receitas de US$ 5,5 bilhões, queda de 7% em comparação com o ano anterior; a divisão de software contabilizou US$ 1 bilhão, declínio de 1%; e o segmento de serviços financeiros também recuou 1%, contabilizando receita de US$ 906 milhões.

Ainda não há previsão de quando a empresa será realmente dividida em duas, mas os investidores estão preocupados com as unidades que vão compor a HP Enterprise e com suas finanças.

As ações da HP chegaram a apresentar alta após a divulgação dos resultados, mas voltaram a cair nas negociações depois do pregão.

Fonte: http://www.theregister.co.uk/2014/11/26/hp_q4_fy2014_earnings/

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.