Google vai bloquear plugins antigos no Chrome. Entenda o que muda

Por Redação | 30.09.2013 às 14:12

Com as tecnologias web ficando mais maduras, a necessidade de antigos plugins para tocar vídeos, usar a aceleração de hardware ou adicionar outras funções ao navegador vai diminuindo. E foi pensando nisso que o Google decidiu começar a bloquear plugins baseados na tecnologia NPAPI (Netscape Plugin API).

Os plugins serão bloqueados a partir do início de janeiro de 2014. Justin Schuch, engenheiro de segurança do Google, explica o motivo do bloqueio no The Chromium Blog:

[...] a web se desenvolveu. Os navegadores atuais são mais velozes, seguros e mais capazes que seus antecessores. Enquanto isso, a arquitetura dos anos 90 da NPAPI se tornou a maior causa de interrupções do serviço, crashes, falhas de segurança e complexidade do código. Por causa disso, o Chrome estará desativando o suporte ao NPAPI a partir do ano que vem".

Em outras palavras, já que a empresa acredita que sua plataforma é mais eficaz para rodar os mesmos tipos de tecnologias, não há motivo para continuar suportando plugins antigos que apenas causam problemas no navegador.

A maior parte dos problemas se deve ao fato do NPAPI conceder acessos a processos do sistema, criando brechas para que vírus e malwares sejam instalados. Tanto Chrome quanto Firefox já vinham enfrentando esses problemas com o uso de um sistema click-to-play, que obrigava o usuário a clicar e dar permissão para que o plugin em questão funcionasse. Com a mudança no Chrome, eles já serão bloqueados por padrão.

Contudo, haverá uma pequena "lista-branca" de plugins que continuarão funcionando. São plugins usados por mais de 5% da base de usuários do Chrome. Essa lista inclui:

  1. Silverlight (usado por 15% dos usuários)
  2. Unity (usado por 9,1% dos usuários)
  3. Google Earth (usado por 9,1% dos usuários)
  4. Java (usado por 8,9% dos usuários)
  5. Google Talk (usado por 8,7% dos usuários)
  6. Facebook Video (usado por 6% dos usuários)

Sobre o Java, vale dizer que o plugin na verdade já está bloqueado atualmente por motivos de segurança. Se você está sentindo falta do Flash nessa lista, isso é porque ele não usa o NPAPI e já foi adaptado para o sistema PPAPI (Pepper Plugin API), mais seguro e menos suscetível a problemas. A mesma coisa vale para o plugin PDF Viewer.

Mudança será gradual

Justin deixa claro no blog que a mudança será gradual e baseada no feedback dos usuários, para que impacte a experiência da navegação o mínimo possível. Primeiramente, os plugins serão desativados, mas os usuários poderão ativá-los manualmente. Em uma segunda fase, eles serão definitivamente bloqueados.

Durante essa fase de transição, é bem provável que as empresas adaptem seus plugins para funcionarem nas plataformas mais novas. Isso significa que o usuário dificilmente será impactado negativamente por essa transição.