Google utiliza algoritmo para ajudar a atrair mais mulheres para sua sede

Por Redação | 30 de Agosto de 2012 às 08h25

Assim como grande parte das empresas tech, a equipe de funcionários do Google é composta, em sua maioria, por homens. Atualmente, cerca de um terço das 34.300 pessoas que trabalham na empresa são mulheres.

Para tentar balancear essa realidade e atrair (e reter) mais funcionárias do sexo feminino, a gigante das buscas resolveu fazer o que faz de melhor. Criou um algoritmo que determina em que ponto as mulheres estão deixando a empresa, a fim de ajudar a descobrir a melhor forma de mantê-las trabalhando lá dentro.

De acordo com o jornal americano The New York Times, os executivos estão cientes do grande número de mulheres que têm deixado a empresa antes mesmo de serem contratadas, na entrevista. Outro fator é a taxa de promoções, inferior à dos homens. Por isso, o Google criou os algoritmos. Alguns passos simples, como garantir que contratações potenciais conheçam outras mulheres durante as entrevistas e estender o período de licença de maternidade já parecem estar surtindo efeito.

As mulheres que estão trabalhando no Google estão felizes com seus cargos. Se elas saem da empresa, é porque receberam uma proposta melhor de trabalho. Embora esteja vislumbrando os primeiros efeitos positivos, a empresa está ciente de que tem uma longa jornada pela frente, principalmente se o objetivo for o de fechar o número total de funcionários com 50% de mulheres.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.