Google se une à Universidade de Oxford em pesquisa sobre inteligência artificial

Por Redação | 23.10.2014 às 14:48

O Google está disposto a andar a largos passos com a DeepMind, sua subsidiária voltada à aplicação de inteligência artificial em tecnologias do dia a dia, como controle de voz ou reconhecimento facial. E, para fazer isso, a empresa está anunciando uma parceria com a Universidade de Oxford, uma das instituições de ensino mais respeitadas do mundo, para trabalhar em cima desse tipo de funcionalidade.

São dois os focos da aliança: o reconhecimento de imagens, de forma a garantir tecnologias mais seguras ou sistemas que se adaptem ao usuário que o está usando; e o processamento natural de linguagem. Essa segunda categoria se refere ao ato de, basicamente, ser possível “conversar” com uma máquina, criando contexto e realizando ações não a partir de ordens específicas, mas de acordo com o que o utilizador está buscando.

Como parte do acordo, o Google fará uma doação “substanciosa” para a instituição, cujo valor não foi revelado. O dinheiro será revertido aos departamentos de engenharia e ciências da computação de Oxford para facilitar a criação de programas de estágio, ciclos de palestras e workshops voltados à formação de profissionais nos campos da inteligência artificial.

Também nessa pegada, o Google anunciou a contratação de sete novas pessoas para trabalharem nos projetos que estão sendo tocados pela DeepMind. Três deles, inclusive, são professores da Universidade de Oxford e especialistas em processamento natural de linguagens. Eles agora acumulam funções e permanecerão no corpo da instituição. As informações são do site The Next Web.

A DeepMind foi adquirida pelo Google em janeiro justamente com a intenção de intensificar a presença da empresa no campo da robótica, inteligência artificial e sistemas de previsão. O negócio tem valor estimado em US$ 400 milhões e tem como foco, também, avanços nos campos da publicidade, simulação, jogos e comércio eletrônico, por meio de ferramentas de logística e indústria.