Google pode deixar de utilizar cookies para rastrear os usuários na web

Por Redação | 19 de Setembro de 2013 às 14h25
Tudo sobre

Google

O Google está considerando deixar de usar os cookies para rastrear seus usuários na web. Em vez disso, o gigante da internet deve "criar seu próprio identificador anônimo para cada indivíduo" que usa seus serviços. A notícia foi divulgada pelo Wall Street Journal.

O Google tem sido acusado de instalar secretamente cookies no Internet Explorer, da Microsoft, e no Safari, da Apple. Os cookies, que os usuários alegam terem sido instalados em seus computadores sem permissão, coletam dados da navegação online dos usuários e podem ser usados para a construção de anúncios personalizados para cada pessoa e, claro, sua veiculação.

Agora, a empresa alega que deseja tornar a internet um ambiente mais seguro para os usuários. "Acreditamos que melhorias tecnológicas podem aumentar a segurança dos usuários, assegurando que a web continue sendo economicamente viável. Nós e os outros [empresas de tecnologia] temos uma série de conceitos nessa área, mas todos eles ainda estão em estágios muito iniciais", explicou um porta-voz do Google ao jornal norte-americano.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Vale ressaltar que, por enquanto, nada está confirmado, e que a ideia ainda é um conceito sem previsão de lançamento ou de seu exato modo de funcionamento. Porém, embora isso possivelmente não cause nenhuma alteração para os usuários que navegam pela web, a novidade deve tornar o Google ainda mais poderoso no setor de publicidade digital. Anunciantes teriam que se dirigir até o gigante da web para aprender sobre os hábitos dos usuários, já que não terão acesso aos cookies, o que significa que o Google iria ter um controle ainda maior do que ele sabe sobre nós.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.