Google ou Facebook: qual oferece as melhores propostas de emprego?

Por Redação | 28.11.2013 às 13:05
photo_camera Divulgação

O sonho de muitos profissionais de tecnologia – e nerds também, por que não? – é trabalhar em grandes empresas da área, como Google e Facebook. Além de serem consideradas verdadeiras escolas para novos funcionários, muitas pessoas acreditam que ingressar nessas companhias pode aumentar as chances no mercado de trabalho, que está cada vez mais competitivo e exigente.

Então, se você está de olho nas gigantes do Vale do Silício, por qual delas começar? Claro que aí vai do gosto pessoal de cada um, mas o site de empregos Glassdoor preparou um relatório ao Business Insider para comparar qual das duas empresas oferece as melhores propostas para novos trabalhadores. Leve em consideração os seguintes pontos de satisfação: 1.0 = muito insatisfeito, 3.0 = OK e 5.0 = muito satisfeito.

No quesito satisfação global, Google e Facebook ficam empatadas. No ano de 2011, em uma escala de 0 a 5 pontos, os funcionários da rede social avaliaram a companhia com nota 4,6, enquanto os do Google deram classificação 4,1 para o próprio local onde trabalho. Hoje, ambas estão com 4,5, segundo o ranking da Glassdoor.

Já quando o assunto é o nível de aprovação dos CEOs, quem ganha é Mark Zuckerberg. Antes do site anunciar sua oferta inicial de ações na Bolsa (IPO, na sigla em inglês), os funcionários da rede social achavam que a empresa precisava de um diretor-executivo mais maduro. Depois da entrada na Bolsa até agora, o índice subiu para 100%, contra aproximadamente 96% do CEO do Google, Larry Page.

Google x Facebook

No salário, o Google tem uma ligeira vantagem sobre o Facebook. A Glassdoor afirma que, nos últimos doze meses, o salário médio anual de um engenheiro de software do Google foi de US$ 128.225, enquanto no Facebook foi de US$ 121.183.

Além do salário ser menor, a rede social tem entrevistas de emprego mais fáceis que sua concorrente – em média 31 dias e 35 dias de processo seletivo, respectivamente. Aliás, as perguntas nessas seletivas são bem curiosas: "Como você projetaria um sistema de estacionamento?" (Facebook) ou "Por que a Starbucks adotou a estratégia de colocar uma loja ao lado da outra?" (Google).

E sobre futuras perspectivas? De acordo com a Glassdoor, 84% daqueles que trabalham no Facebook acreditam que os negócios da empresa vão melhorar nos próximos seis meses. No Google, a porcentagem é um pouco menor: 80%, sendo que 18% acreditam que o desempenho de mercado da gigante de Mountain View continuará a ser o mesmo no semestre seguinte (no Facebook, esse índice é de 16%). Apenas 2% dos trabalhadores do Google acham que as coisas vão piorar daqui a seis meses, enquanto que nenhum funcionário da rede social confia nessa hipótese.

Vale lembrar que estas são estatísticas baseadas em depoimentos e pesquisas com os funcionários das duas empresas – todos os dados foram coletados pela Glassdoor. E você, vai de Google ou Facebook?