Google força novos usuários a criarem um perfil no Google+

Por Redação | 03.01.2013 às 15:07 - atualizado em 04.01.2013 às 12:49
photo_camera VentureBeat

Em uma tentativa de tornar a sua rede social, o Google+, mais popular, o Google estaria utilizando alguns métodos considerados nada agradáveis. Segundo matéria publicada pelo The Wall Street Journal, a empresa estaria forçando seus novos usuários a criar perfis na rede social da companhia.

Com a medida, os usuários que criam contas no Gmail, YouTube e outros serviços do Google estão tendo, automaticamente, perfis públicos criados no Google+. A recente iniciativa da empresa visa a capturar mais anunciantes para a rede, aumentar seus rendimentos e concorrer diretamente com o Facebook.

Fontes ligadas à empresa (que não quiseram se identificar) afirmaram que as novas medidas agressivas são ordens diretas do atual CEO do Google, Larry Page. O executivo quer fazer com que mais e mais pessoas utilizem a rede social.

A nova medida gerou discussões e controvérsias dentro do próprio Google. Alguns funcionários avaliam a decisão como uma iniciativa desesperada de recuperar o tempo perdido para o Facebook, e outros acreditam que essa pode ser a melhor forma da companhia se tornar mais relevante no mercado e na era das redes sociais.

Mesmo gerando certa surpresa entre os usuários e discussão entre os próprios funcionários, os executivos da empresa acreditam que a integração do Google+ com o Google era inevitável e natural. "O Google+ é o Google", afirmou Bradley Horowitz, vice-presidente da empresa. "Os pontos de acesso ao Google+ são muitos, e as integrações serão mais comuns a cada dia".

A companhia ainda afirmou que a integração dos serviços fez com que aumentasse o tráfego do Google+. Em dezembro do último ano, 235 milhões de pessoas utilizaram algum mecanismo do Google+ como, por exemplo, o botão '+1', por meio de outros serviços do Google. Isso acabou registrando um aumento de 150 milhões de usuários em comparação ao levantamento publicado em junho de 2012. E em setembro do ano passado, o Google anunciou que a rede social já contava com 400 milhões de usuários e 100 milhões de usuários ativos mensais.

Especialistas afirmam que a integração de todos os serviços da empresa ajudará o Google a lucrar ainda mais com publicidade online, já que seus algoritmos são capazes de coletar dados importantes a partir das buscas feitas pelos seus usuários e repassá-los para anunciantes. No entanto, esse tipo de dado é considerado de pouca relevância, se comparado aos dados sociais usados e captados pelo Facebook, algo que a gigante da Web deverá desenvolver se quiser competir diretamente com a empresa de Mark Zuckerberg.

Orkut upgrade Google

Além do YouTube e Gmail, os usuários que tentam acessar seus perfis no Orkut, antiga rede social do Google, também estão sendo surpreendidos com a novidade. Uma nova janela se abre ao usuário sugerindo que ele integre seus dois perfis e que as postagens no Google+ sejam diretamente publicadas no Orkut e que as informações presentes na nova rede também aparecem no seu antigo perfil.