Google dificulta ainda mais a busca pirata

Por Redação | 27 de Outubro de 2014 às 16h28
photo_camera Café com Notícias

O Google mudou seus algoritmos de busca para dificultar resultados contendo material considerado ilegal, principalmente filmes e músicas piratas. O anúncio vem para dar uma resposta ainda mais incisiva diante de críticas recentes sobre o serviço de procura, que estaria facilitando a vida dos bucaneiros virtuais.

Resumidamente, o Google havia mudado seus algoritmos de busca no início de outubro e, mesmo alegando não ser o objetivo, acabou beneficiando sites piratas como Pirate Bay, Kick Ass Torrents, Isohunt, entre outros.

O chefe executivo da News Corp (empresa que detém os direitos do The Times e New York Post), Robert Thomson, não gostou e reclamou formalmente da postura da companhia. O Google, então, voltou atrás e alterou seus códigos.

Segundo o Business Insider, agora, além de atualizar sua política de combate à pirataria, o Google tornou ainda mais rígida sua lista de restrições em seu mecanismo de busca. Além de levar em consideração as reclamações de quebra de direitos autorais enviadas pelos usuários, o novo filtro baixa consideravelmente os resultados de conteúdo ilegal.

Segundo análise feita pelo Searchmetrics sobre palavras e domínios relevantes em buscas piratas, a visibilidade de alguns resultados chegou a cair cerca de 98%, em sites como downloads.nl, free-tv-online.me e movie4k.to.

Entre os conjuntos de palavras mais afetados estão "download free movies" ("baixar filmes grátis"), "watch [nome do filme] online free" ("assistir [nome do filme] online grátis"), "online free movies" ("filmes online gratuitos"), "movies download" ("download de filmes"), "watch [nome do filme" ("assistir [nome do filme]")" e "where can I watch [nome do filme] online" ("onde posso assistir [nome do filme] online").

BUSCA PIRATA

Fonte: http://www.businessinsider.com/google-pirate-update-2014-10

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.