Google deverá reforçar sua defesa pela liberdade de expressão na internet

Por Redação | 27 de Setembro de 2012 às 10h23

Após a detenção do diretor-geral do Google Brasil, Fabio José Silva Coelho, nesta quarta-feira (26), o Google deverá reforçar seus esforços em defesa da liberdade de expressão na internet, sem interferência de governos. As informações são do jornal A Folha de S. Paulo.

Coelho foi detido pela Polícia Federal depois de sua prisão ter sido decretada pelo Tribunal Regional Eleitoral do Mato Grosso do Sul. O motivo do pedido de prisão foi o fato de o executivo ter se negado a remover dois vídeos do YouTube que denegriam a imagem do candidato a prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal.

O executivo foi liberado ainda na noite de ontem (26), quando o juiz eleitoral recuou de sua decisão e expediu um alvará de soltura para Coelho.

Fabio José Silva Coelho Google Brasil

Coelho foi liberado ainda na noite de ontem (26)

A empresa reafirmou que sua política institucional não prevê a censura de qualquer tipo de conteúdo publicado nas páginas dos seus serviços. E após o incidente, o Google deverá reforçar ainda mais sua defesa pela votação do Marco Civil da Internet, que teve sua votação adiada pela terceira vez. O texto do projeto afirma que uma plataforma, como é o caso do YouTube, não pode ser responsável pelo conteúdo criado por terceiros e publicado em sua página.

O provedor ou plataforma, por sua vez, pode ser acionado judicialmente, e não criminalmente, caso não cumpra uma ordem judicial.

E o Google também está sendo pressionado a remover do YouTube um vídeo ofensivo à religião e comunidade islâmica. O vídeo já foi retirado do ar em países como Líbia e Egito para evitar maiores confrontos civis.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.