Google deve investir US$ 30 milhões para comprar ações da Virgin Galactic

Por Redação | 13 de Junho de 2014 às 09h46
photo_camera Divulgação

Há quem diga que o Google é a Skynet da vida real. Se é mesmo, não sabemos, mas não há dúvidas de que a empresa tem dado indícios de que quer se firmar em todos os setores da indústria. Além dos tablets, smartphones, internet e satélites, a gigante das buscas agora pode investir no mercado aeroespacial e firmar um acordo com a Virgin Galactic.

De acordo com um relatório do site Sky News, a companhia está em "negociações avançadas" para garantir uma participação minoritária na Virgin, algo equivalente a 1,5% de todas as ações da corporação. Esse valor não dá poder de decisão à empresa de Sergey Brin e Larry Page, mas permite acesso a uma quantia generosa nos lucros totais. Conforme informa a publicação, o custo de investimento do Google será de US$ 30 milhões, o que valorizaria a Virgin Galactic em torno de US$ 2 bilhões.

Procurado pela mídia especializada, o Google não comentou o assunto, mas novos detalhes devem ser revelados nas próximas semanas. A informação vai de encontro a uma recente aquisição da companhia de Mountain View. Na última terça-feira (10), a empresa anunciou a compra da Skybox Imaging por US$ 500 milhões em dinheiro.

Fundada em 2009, a Skybox é responsável pelo desenvolvimento e lançamento de satélites de pequeno porte e se tornou especialista na gravação de locais e paisagens ao redor do globo em fotos e vídeos de alta resolução. Segundo o Google, "os satélites da Skybox vão ajudar a manter o Google Maps atualizado" e que, em longo prazo, "a equipe da Skybox e sua tecnologia poderá ajudar na melhoria do acesso à internet e no socorro em desastres – áreas em que o Google tem interesse".

Não está claro como a compra de ações da Virgin poderá ser inclusa nesse negócio, mas a imprensa internacional especula que o acordo faça parte de um projeto do Google em levar internet para locais remotos do planeta por meio de satélites. Na semana passada, o Wall Street Journal informou que a empresa vai investir até US$ 3 bilhões na construção de 180 pequenos satélites de alta capacidade, que serão colocados em órbita a altitudes mais baixas que as dos satélites comuns.

Ainda assim, o Google pode ter planos ainda mais ambiciosos. A Virgin Galactic pertence ao bilionário britânico Richard Branson, que deve oferecer voos comerciais para o espaço ainda este ano. Pensando por esse lado, faz todo o sentido o Google querer levar sua internet e todos os seus serviços ao espaço dentro das naves da Virgin que vão comportar os turistas. Ou, ainda, a Virgin pode ajudar na colocação desses supostos satélites em órbita.

Em todo caso, se o seu sonho sempre foi viajar para o espaço, fique de olho: as passagens já estão à venda, inclusive aqui no Brasil, mas por um preço bastante salgado. Para colocar seu nome na lista de voos sub-orbitais, você precisa desembolsar R$ 580 mil.

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.