Google cria algoritmo que resolve CAPTCHAs com quase 100% de acerto

Por Redação | 18 de Abril de 2014 às 21h29
photo_camera Divulgação

Se você já utilizou algum serviço de bate-papo online ou passou por alguma página de verificação de segurança, certamente se deparou com os famosos CAPTCHAs, sequências de letras e números distorcidos feitas para impedir a ação de robôs spammers - e claro, identificar se você é mesmo um humano de verdade. O recurso, presente na internet há mais de dez anos, se mostra eficiente contra esses softwares fradulentos, principalmente porque algumas das combinações númericas são bem complicadas de adivinhar.

Mas uma descoberta pode acabar com esse método de segurança. Isso porque o Google Street View possui agora um novo algoritmo capaz de decifrar os textos CAPTCHA com 99,8% de precisão. As informações foram divulgadas no blog de segurança online da companhia.

De acordo com Vinay Shet, gerente de produtos do sistema reCAPTCHA, engenheiros do Street View desenvolveram o tal algoritmo para ler números de casas e estabelecimentos na navegação pelos mapas. No entanto, a identificação não é exata devido ao tamanho e iluminação nos quais essas numerações estão localizadas. Mesmo assim, os mecanismos do reCAPTCHA no Street View conseguem ter uma taxa de acerto de 90% - uma porcentagem bem impressionante levando em consideração todos os fatores naturais que acabam atrapalhando a captação.

Acontece que esse mesmo algoritmo é ainda mais preciso quando aplicado a um texto CAPTCHA comum, provando que uma imagem distorcida não é o único fator que pode diferenciar uma pessoa de uma máquina. Partindo desse princípio, Shet explica que o Google tem modificado constantemente seu sistema para criar novas etapas de segurança contra robôs ou programas que tentam burlar o reCAPTCHA. Uma das alterações foi tornar as figuras menos embaçadas e prestar mais atenção na forma como o usuário interage com a página - uma ação denominada pela companhia como "análise avançada de risco".

Basicamente, funciona assim: quando o Google pede a digitação de um texto embaralhado por medida de segurança, o sistema faz uma relação entre o internauta e aquele quebra-cabeça. Caso detecte uma máquina automatizada do outro lado da tela, o reCAPTCHA deixa os próximos enigmas mais complicados, dificultando a ação de spammers. Segundo a empresa, os olhos humanos são muito mais rápidos na hora de solucionar puzzles do que equipamentos eletrônicos - o sistema possui uma outra ferramenta chamada "reconhecimento óptico de caracteres (OCR)" para identificar o comportamento humano.

Em todo caso, o Google afirma que a ferramenta não é 100% segura e que cibercriminosos tentarão encontrar novas formas para burlar as imagens distorcidas do mecanismo. Por outro lado, a companhia tem se esforçado para fazer com que o sistema seja mais preciso e rigoroso. Em março de 2012, a entidade revelou que os CAPTCHAs de alguns serviços eram na verdade números de casas e estabelecimentos do Street View que a empresa não conseguiu identificar. A estratégia não só reduziu os custos por novos computadores e algoritmos de imagem, mas ajudou o Google a aprimorar ainda mais seu sistema.

Vale lembrar que o Google possui uma página dedicada ao reCAPTCHA, na qual explica como o mecanismo funciona. Você pode acessá-la neste link.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.