Google anuncia projeto de pesquisa na área da computação quântica

Por Redação | 05 de Setembro de 2014 às 06h39
photo_camera Divulgação

Quem acompanha notícias ligadas ao mundo da tecnologia, certamente já deve ter ouvido por aí alguma informação sobre a chamada computação quântica. O conceito é um tanto complicado, mas basicamente se trata de um método que estuda o uso da mecânica quântica para realização de processo computacional, aumentando sua capacidade de processamento. E sabe quem está de olho nessa área? Ninguém menos que o Google.

Para mostrar seu interesse no setor, a empresa anunciou nesta terça-feira (2) em um de seus blogs oficiais uma parceria com pesquisadores da Universidade da Califórnia em Santa Bárbara (UCSB), nos Estados Unidos, com o objetivo de criar um projeto para desenvolver novos processadores quânticos de informação baseados em eletrônicos supercondutores. De acordo com o comunicado, a equipe de pesquisa será liderada pelo físico John Martinis, da UCSB, conhecido internacionalmente por ser um dos cientistas que mais estudam o campo da computação quântica.

"Com um grupo integrado de hardware, a equipe de Inteligência Artificial Quântica agora poderá implementar e testar novos designs para a otimização quântica e processadores de inferência baseados em 'insights' teóricos, assim como nosso aprendizado sobre a arquitetura quântica de recozimento D-Wave", disse Hartmut Neven, diretor de engenharia do Google Research.

Além da universidade californiana, o projeto conta com o apoio do Centro de Pesquisa NASA Ames e da Universities Space Research Association, que ao lado do Google formam o chamado Laboratório de Inteligência Artficial Quântica. A gigante das buscas não divulgou sobre o que se trata o projeto, nem quando serão divulgados novos dados a respeito desses estudos.

O que chama atenção é que o Google parece realmente empenhado em investir mais em softwares de inteligência artificial para ajudar na construção de diversos equipamentos, entre eles robôs e carros que dirigem sem motorista. Inclusive, em janeiro deste ano, a companhia adquiriu a startup britânica DeepMind Technologies, conhecida por desenvolver algoritmos que permitem que vários tipos de programas como simuladores, sites de comércio online e jogos eletrônicos consigam aprender e se adaptar por conta própria ao comportamento dos usuários.

Outro indício do investimento nessa área foi a contratação do inventor e escritor Ray Kurzeil, em 2012. Ele é considerado um dos principais nomes quando o assunto é inteligência artificial e nanotecnologia, famoso também por livros como "A Era das Máquinas Espirituais" e "A Medicina da Imortalidade".

Vale lembrar que a empresa de Mountain View declarou em entrevistas anteriores que a robótica e a inteligência artificial são duas das áreas nas quais a entidade mais irá investir nos próximos anos. Em dezembro de 2013, o engenheiro Andy Rubin, criador do sistema operacional Android, revelou que um dos grandes projetos da companhia envolve o desenvolvimento de uma nova geração de robôs - a divisão é liderada por Rubin. Pelo menos em um primeiro momento, a construção dessas máquinas será direcionada para setores específicos da indústria e economia, como montagem de eletrônicos e serviços de entrega de produtos.

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.