Google adquire empresa para entrar no mercado da Internet das Coisas

Por Redação | 14 de Janeiro de 2014 às 13h46

Em um negócio de US$ 3,2 bilhões, o Google anunciou a compra da Nest Labs, uma empresa especializada em automação caseira, fabricante de alarmes de incêndio e termostatos inteligentes. É a segunda maior aquisição já realizada pela gigante da internet, atrás apenas da união com a Motorola, em 2012, e representa os primeiros passos no mundo da Internet das Coisas.

O negócio também representa a chegada de uma série de ex-funcionários da Apple à equipe do Google. Entre eles está Tony Fadell, designer que é um dos responsáveis pela criação dos primeiros iPods. Além dele, segundo informa a Reuters, cerca de 100 dos 300 funcionários da Net também trabalharam para a Apple em algum ponto de suas carreiras.

De acordo com o Google, a Nest continuará operando de forma independente e sob sua própria marca. Especialistas em tecnologia, como o analista Shyam Patil, da Wedbush, acreditam que a compra pode significar uma expansão no portfólio de produtos bem em breve, representando a entrada definitiva da gigante das buscas em um campo que ganha cada vez mais destaque e crescimento.

A privacidade também foi uma questão importante durante a negociação, já que o Google é uma das empresas envolvidas no esquema de espionagem da NSA e, com uma entrada no mundo da Internet das Coisas, teria acesso a uma enorme quantidade de novas informações. Uma casa inteligente é capaz de saber os horários em que o residente sai e volta do trabalho, portanto, pode representar um risco caso tais informações caiam em mãos erradas.

Fadell, porém, afirmou à Reuters que esse foi discutido com os executivos da gigante e afirma que nunca viu executivos tão preocupados com a privacidade quanto os do Google. Segundo ele, os termos de serviço dos produtos Nest não mudarão com a aquisição e a empresa continuará protegendo as informações de seus consumidores.

Seguindo um caminho confortável

A Nets Labs já caiu no gosto dos consumidores americanos, criando termostatos e alarmes com design inteligentes, coloridos e que funcionam muito bem como itens de decoração. Esse seria, justamente, o principal motivo pelo qual a empresa pareceu tão interessante para o Google, que já tem um histórico de tentar entrar, sem sucesso, na casa das pessoas.

É o caso, por exemplo, do PowerMeter, um serviço que permitia aos consumidores controlarem suas contas de energia elétrica pela internet. A empreitada não foi considerada bem-sucedida pelo Google e acabou sendo fechada em menos de dois anos.

Outro foco de Fadell em seu novo trabalho no Google também pode ser a Motorola, que luta para continuar relevante no mercado de smartphones, frente à concorrência pesada de empresas como Samsung ou Apple. O designer não descarta essa hipótese, mas afirmou que prefere continuar criando novos produtos em vez de voltar a trabalhar com coisas que já estava acostumado a fazer no passado.

Ainda em 2011, porém, a gigante das buscas investiu alguns milhares de dólares na Nest, após Fadell se reunir com o fundador do sistema de buscas, Sergey Brin, e exibir seu projeto de termostato. Uma relação que, agora, atinge seu ápice. A compra da Nest deve ser concluída nos próximos meses e depende da aprovação de órgãos reguladores.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.