Galaxy Note 4 deve ter mesmo um sensor de impressões digitais

Por Redação | 26.08.2014 às 18:17

O site Sam Mobile confirmou nesta terça-feira (26) mais um dos grandes rumores relacionados ao Galaxy Note 4, o próximo phablet de topo de linha da Samsung. E, como sempre, o aparelho gigante deve seguir o caminho firmado pelo celular que é líder da linha, o Galaxy S5, e contará também com um sensor biométrico integrado à tecnologia Synaptics Natural ID.

As funções, aqui, devem ser as mesmas utilizadas no smartphone: liberação do aparelho, ativação de um modo restrito para uso sem inserção de impressões digitais, verificação de conta e realização de pagamentos por meio de uma conta do PayPal. Aqui, porém, há uma novidade que vai permitir a criação de atalhos para aplicativos baseados nas impressões digitais do usuário.

Sendo assim, será possível abrir até dez softwares mais rapidamente, apenas encostando cada um dos dedos na tela. É claro, ainda existe o trabalho de decorar quais aplicações correspondem a cada um deles, mas a ideia é dar aos usuários mais uma opção que facilite o uso e permita um acesso mais rápido aos recursos mais usados do aparelho. A novidade será integrada à tela bloqueada e dá acesso direto às funções selecionadas.

A função também será expandida a sites, mas por meio de uma modificação no sistema operacional do próprio aparelho. Ao logar em qualquer serviço, o usuário poderá ativar a opção de biometria também para esse fim, associando sua impressão digital às informações que acabaram de ser inseridas. Na próxima vez, basta encostar o dedo no sensor para ter o acesso liberado e não se preocupar mais em digitar senhas complexas no teclado sensível ao toque.

Com tudo isso, a promessa da Samsung, de acordo com as fontes ouvidas pelo veículo, é entregar um sistema de detecção ainda mais apurado que o visto no Galaxy S5. Como o tamanho do aparelho, desta vez, é maior, a empresa pode também aumentar a área de sensibilidade do sensor biométrico, garantindo que os problemas que algumas pessoas encontraram ao usar o smartphone não se repitam.

Internamente, porém, a fabricante coreana fala em uma falha de educar seus usuários sobre o uso correto da função. A solução da Synaptics utilizada pela Samsung divide o sensor biométrico em dois, uma parte dele no botão Home e outra na tela. Assim, a forma ideal de usar é deslizando o dedo da parte inferior do display até a tecla, garantindo uma detecção bem feita, já que apenas o espaço a ser pressionado é muito pequeno e estreito para isso.

Esse é um tipo de orientação que a Samsung também pretende dar agora, com o Galaxy Note 4. As novidades, porém, não foram confirmadas pela empresa, mas devem aparecer no dia 3 de setembro, quando a marca realiza um evento em Berlim, na Alemanha, que deve contar com o anúncio não apenas do novo phablet, mas também de outros dispositivos da linha.