Galaxy Gear 2 deve trocar Android pelo sistema operacional da Samsung, o Tizen

Por Redação | 19 de Fevereiro de 2014 às 11h41
photo_camera Divulgação
TUDO SOBRE

Samsung

Os smartwatches estão ganhando cada vez mais espaço na vida do consumidor. Desde o ano passado, empresas como Sony, Samsung e pequenas startups lançaram modelos de relógios inteligentes que fazem ligações e até se conectam à internet. O problema é que esses dispositivos ainda não mostraram a que vieram, fazendo com que muita gente se pergunte se esses gadgets são realmente necessários.

A Samsung foi uma das companhias que começou a apostar nesse mercado com o lançamento do Galaxy Gear. No entanto, o aparelho, que vendeu menos de 1 milhão de unidades no mundo todo, fez a fabricante sul-coreana perceber que precisa desenvolver um smartwatch realmente funcional, que não dependa tanto assim do celular. E o resultado desse investimento deve aparecer na semana que vem, durante a Mobile World Congress 2014 (MWC), em Barcelona, na Espanha.

Alguns rumores já apontam que a empresa fará o anúncio do Galaxy Gear 2 na semana que vem. Agora, uma informação recente indica que o dispositivo não deve receber uma renovação apenas em seu design, mas também em sua interface. Segundo o jornal norte-americano USA Today, o acessório não terá mais o sistema operacional Android - presente no modelo atual do Gear -, mas sim uma versão HTML5 do Tizen, o software próprio e open-source criado pela Samsung.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

O principal motivo para a mudança é uma das tentativas da companhia em diminuir a participação do robô verde do Google e se tornar mais independente no mercado mobile. Ainda não se sabe como essa transição vai acontecer (pelo menos no relógio), mas o USA Today diz ter consultado três fontes anônimas familiarizadas com a indústria que afirmaram que ao menos uma versão atualizada do Gear será revelada no evento.

Além disso, pelo fato do Tizen ser um sistema de código aberto, a Samsung poderia atrair mais desenvolvedores interessados em criar novas ferramentas e aplicativos para a plataforma. Isso beneficiaria não apenas os profissionais - que teriam mais liberdade para produzir material -, mas também a própria Samsung. Se realmente trocar o Android pelo Tizen, a sul-coreana teria de começar do zero, mas o novo conceito do Gear poderia conseguir desenvolvedores novos e independentes que auxiliariam no processo.

Tizen e Gear 2

A nova versão do Galaxy Gear pode contar com um display flexível. (Foto: Conceito)

A expectativa é que o Galaxy Gear 2 seja, na verdade, aquilo que a Samsung esperava quando lançou o Gear original. Além de um design completamente novo, o dispositivo deve contar com um display flexível, bateria otimizada para durar mais do que os dois dias do Galaxy Gear atual e ficar de igual para igual com outros relógios concorrentes.

Outra novidade é o preço do aparelho, que deverá ser ofertado por US$ 299 - atualmente o Gear custa US$ 350 na loja oficial da fabricante. A redução já seria uma forma da Samsung se antecipar ao iWatch, da Apple, que deve custar o mesmo valor. Mesmo assim, os possíveis US$ 299 ainda representam um preço muito elevado, levando em consideração que o Gear ainda precisa de um smartphone por perto para explorar todo seu potencial.

Já o Tizen é a aposta da Samsung para criar um sistema móvel próprio e se afastar do Android, o software presente em quase todos os dispositivos lançados pela companhia. Além da Intel, a plataforma tem o apoio da Fujitsu, Huawei e das operadoras Vodafone, Sprint e SK Telecom, o que poderia levar os smartphones com o novo sistema para outros continentes.

Apesar de ainda possuir poucos aplicativos, a plataforma deve ser 100% compatível com todo o catálogo de apps da Google Play, a loja de aplicativos do Android. Uma das promessas da fabricante sul-coreana é que todos os aparelhos lançados com o Tizen OS terão atualizações rápidas, independente do fabricante. Essa é uma das principais reclamações dos usuário do Android, que geralmente ficam presos a versões antigas e precisam comprar um novo dispositivo para se manterem atualizados.

O jeito agora é esperar até a próxima segunda-feira (24), quando a Samsung vai realizar o Unpacked 5. Além do Galaxy Gear, também devem ser revelados o Galaxy S5, smartphone topo de linha da empresa, e os novos tablets da linha Galaxy Tab. O Canaltech estará em Barcelona para cobrir a feira, então fique de olho para saber todas as notícias em primeira mão!

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.