Funcionários da IBM afirmam que as demissões já começaram

Por Redação | 29 de Janeiro de 2015 às 12h05

Parece que os rumores acerca da demissão em massa na IBM estão se concretizando. Alguns funcionários que já foram cortados do quadro de colaboradores da empresa estão comentando a respeito no site Alliance@IBM, um endereço dedicado à "preservação e melhora dos direitos e benefícios" dos funcionários da IBM.

A IBM não deu detalhes sobre o assunto, logo, ainda não está claro quantos funcionários serão cortados ou qual unidade de negócios será a mais afetada. Porém, se os boatos estiverem mesmo corretos, cerca de 430 mil pessoas podem ficar desempregadas*.

Lee Conrad, coordenador do Alliance@IBM nos Estados Unidos, disse ao Business Insider que relatos de cortes de empregos estão chegando de todo o país. "Nós não sabemos a quantidade exata, e nossa coleta de informações está limitada desde que a IBM parou de fornecer aos empregados o OWBPA (Older Workers Benefits Protection Act), um relatório que listava cargos, unidades de negócios e números de demissões [de funcionários mais velhos]", completou.

De acordo com a lei, a IBM é obrigada a divulgar tais informações ou então perde certos direitos em casos de ações judicais por discriminação de idade. A empresa optou por desistir desses direitos; no entanto, Robin Shea, especialista em processos trabalhistas, disse em um post no Employment and Labor Insider que a IBM não está exigindo que os empregados desistam de reivindicar juridicamente seus direitos. Ainda de acordo com a advogada, a empresa alegou que desistiu de divulgar o relatório para preservar a privacidade dos seus funcionários.

Um porta-voz da IBM se pronunciou a respeito das demissões esta semana, e, de acordo com ele, a empresa está se posicionando de forma agressiva para continuar líder nos segmentos de cloud, análise, mobile e segurança. Ele disse ainda que a empresa está realizando investimentos financeiros e de força de trabalho nestas áreas prioritárias.

"Em nossa rápida mudança no negócio de serviços, estamos tomando medidas para entregar as inovações que nossos clientes precisam, enquanto tentamos equilibrar eficiência, qualidade e custo. Isto significa realinhar nossas equipes para fornecer uma combinação ideal de habilidades, para que possamos continuar a melhorar os níveis de serviço, aumentar a produtividade e manter nossos clientes bem posicionados. Continuamos a contratar e desenvolver competências-chave nos Estados Unidos. De fato, atualmente temos cerca de 15.000 vagas em aberto, quase metade dos que apoiam as áreas de cultivo do nosso negócio”, completou.

Em outras palavras, a empresa assume demissões, mas em contrapartida também alega que está abrindo espaço para novas contratações que visam melhorar sua eficiência e beneficiar seus clientes. Vamos esperar as cenas dos próximos capítulos para ver o desfecho (ou não) deste caso.

*Atualização: a companhia se posicionou oficialmente a respeito do tema e afirmou que 430 mil funcionários, conforme havia sido relatado pela Forbes, é aproximadamente o número total de empregados de sua força de trabalho, informação que vem gerando equívoco na imprensa. "A IBM anunciou recentemente que destinou US$ 600 milhões para reestruturação de sua força de trabalho. Isso equivale a uma pequena fração do que foi reportado", relata a companhia.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.