Funcionários da IBM afirmam que as demissões já começaram

Por Redação | 29.01.2015 às 12:05 - atualizado em 29.01.2015 às 16:33

Parece que os rumores acerca da demissão em massa na IBM estão se concretizando. Alguns funcionários que já foram cortados do quadro de colaboradores da empresa estão comentando a respeito no site Alliance@IBM, um endereço dedicado à "preservação e melhora dos direitos e benefícios" dos funcionários da IBM.

A IBM não deu detalhes sobre o assunto, logo, ainda não está claro quantos funcionários serão cortados ou qual unidade de negócios será a mais afetada. Porém, se os boatos estiverem mesmo corretos, cerca de 430 mil pessoas podem ficar desempregadas*.

Lee Conrad, coordenador do Alliance@IBM nos Estados Unidos, disse ao Business Insider que relatos de cortes de empregos estão chegando de todo o país. "Nós não sabemos a quantidade exata, e nossa coleta de informações está limitada desde que a IBM parou de fornecer aos empregados o OWBPA (Older Workers Benefits Protection Act), um relatório que listava cargos, unidades de negócios e números de demissões [de funcionários mais velhos]", completou.

De acordo com a lei, a IBM é obrigada a divulgar tais informações ou então perde certos direitos em casos de ações judicais por discriminação de idade. A empresa optou por desistir desses direitos; no entanto, Robin Shea, especialista em processos trabalhistas, disse em um post no Employment and Labor Insider que a IBM não está exigindo que os empregados desistam de reivindicar juridicamente seus direitos. Ainda de acordo com a advogada, a empresa alegou que desistiu de divulgar o relatório para preservar a privacidade dos seus funcionários.

Um porta-voz da IBM se pronunciou a respeito das demissões esta semana, e, de acordo com ele, a empresa está se posicionando de forma agressiva para continuar líder nos segmentos de cloud, análise, mobile e segurança. Ele disse ainda que a empresa está realizando investimentos financeiros e de força de trabalho nestas áreas prioritárias.

"Em nossa rápida mudança no negócio de serviços, estamos tomando medidas para entregar as inovações que nossos clientes precisam, enquanto tentamos equilibrar eficiência, qualidade e custo. Isto significa realinhar nossas equipes para fornecer uma combinação ideal de habilidades, para que possamos continuar a melhorar os níveis de serviço, aumentar a produtividade e manter nossos clientes bem posicionados. Continuamos a contratar e desenvolver competências-chave nos Estados Unidos. De fato, atualmente temos cerca de 15.000 vagas em aberto, quase metade dos que apoiam as áreas de cultivo do nosso negócio”, completou.

Em outras palavras, a empresa assume demissões, mas em contrapartida também alega que está abrindo espaço para novas contratações que visam melhorar sua eficiência e beneficiar seus clientes. Vamos esperar as cenas dos próximos capítulos para ver o desfecho (ou não) deste caso.

*Atualização: a companhia se posicionou oficialmente a respeito do tema e afirmou que 430 mil funcionários, conforme havia sido relatado pela Forbes, é aproximadamente o número total de empregados de sua força de trabalho, informação que vem gerando equívoco na imprensa. "A IBM anunciou recentemente que destinou US$ 600 milhões para reestruturação de sua força de trabalho. Isso equivale a uma pequena fração do que foi reportado", relata a companhia.