Franceses iniciam testes de vacina contra o vírus HIV em humanos

Por Redação | 31.01.2013 às 15:33

Um grupo de cientistas franceses do laboratório de biologia estrutural do Hospital Timone, em Marselha, revelou nesta quarta-feira (30) que, depois de 13 anos de estudos, está pronto para iniciar os testes em humanos da vacina contra o vírus HIV, que afeta o sistema imunológico e debilita seu portador. As informações são do site The Connexion.

O tratamento, que obteve resultados positivos em testes com cobaias, é tido como uma "vacina curativa", que deve ajudar o sistema imunológico de pessoas já infectadas com o vírus a se recuperar e combater a doença - contrário do efeito preventivo à doença. A vacina é composta por uma "molécula anti-Aids" projetada para atacar proteínas específicas, também conhecidas como TAT, que impedem que o sistema imunológico aja contra o vírus e elimine naturalmente as células infectadas.

As primeiras mil doses da vacina estão prontas e o governo francês liberou o início de testes em humanos, com a participação de 48 voluntários portadores do vírus que deverão receber três injeções do medicamento em um ano. Os pesquisadores irão ministrar diferentes quantidades da vacina para os pacientes durante o tratamento para determinar a quantidade ideal para o ser humano, e todos os meses, cada voluntário passará por exames para que os médicos consigam monitorar a eficácia do remédio.

Vacina HIV

Reprodução: Meio Norte

"Este não é o fim da Aids, nem sequer o começo do fim. Trata-se apenas, talvez, do fim do princípio", afirmou Erwann Loret, diretor do laboratório, quando questionado se a vacina pode ser considerada a verdadeira arma contra o HIV. Loret afirmou que o objetivo inicial é reduzir a ação do vírus, evitando os constantes efeitos colaterais que os pacientes sofrem com o tratamento convencional. Em um ano, os pesquisadores planejam realizar a segunda etapa dos testes, contemplando até 80 voluntários.