Foxconn vai abrir fábrica exclusiva para atender a Apple

Por Redação | 20.11.2014 às 16:10

Os recordes de vendas de iPhones e o grande interesse dos consumidores por tecnologias como o Apple Watch e os novos iPads não estão gerando movimentos apenas para a própria Maçã. Segundo informações da Bloomberg, a Foxconn, uma das maiores parceiras da companhia de Cupertino no campo da fabricação de aparelhos, estaria investindo US$ 2,6 bilhões em uma nova planta de produção.

Localizada em Taiwan, a nova usina deve ser exclusiva para os produtos da Apple e tem previsão de inauguração para o final de 2016. O trabalho, porém, começa agora, com as primeiras instalações de equipamentos sendo iniciadas já em dezembro. Oficialmente, a Foxconn não confirma que a grande cliente da nova unidade seja a Apple, nem fala em exclusividade, de acordo com declaração oficial concedida ao site Mac Rumours. A informação da Bloomberg foi, como sempre, obtida com as famosas fontes ligadas aos trabalhos da companhia. A usina ficará dentro de um parque científico e industrial na cidade de Kaohsiung, ao sul do país, onde já estão instaladas grandes empresas asiáticas do setor. A previsão é de contratação de 2,3 mil pessoas até a inauguração, e mais ainda caso a operação se expanda.

A grande demanda pelo iPhone 6 e seu modelo Plus teria sido a razão para a abertura da nova unidade. A companhia teria passado apertado para antender os números solicitados pela Apple e, mesmo assim, existiram relatos de aparelhos em falta em algumas regiões do mundo. A situação já está normalizada, mas é claro que a companhia quer mais movimentos desse tipo. A ampliação da parceria e uma possível exclusividade com sua principal fornecedora seria um grande passo para isso. O objetivo da Foxconn, aqui, é evitar a terceirização de seus trabalhos, obtendo mais lucros e garantindo a qualidade de seus produtos.

O grande foco do momento seria o Apple Watch, que marca a entrada da Maçã no mundo das tecnologias vestíveis e, espera-se, deve atrair a mesma atenção que o lançamento de praticamente todos os outros produtos da companhia. E aqui, a falta de dispositivos nas lojas está fora de cogitação.