Foxconn afirma que não substituirá trabalhadores por robôs

Por Redação | 09 de Julho de 2014 às 14h35

A Foxconn, fabricante de iPhones e outros aparelhos eletroeletrônicos famosos no mundo todo, tem recebido muitas críticas há algum tempo referentes às condições de trabalho em suas fábricas. Ativistas dos direitos humanos afirmam que a empresa maltrata seus trabalhadores, e que eles estão mais preocupados com o cumprimento de prazos e aumento de lucros do que com boa estrutura para seus funcionários.

Com essa reputação é interessante notar como será que as pessoas vão reagir se, eventualmente, a empresa substituir seus empregados por robôs. No início da semana, a imprensa em geral informou a utilização de cerca de 10 mil robôs para a produção da próxima geração de iPhones. No entanto, o que não ficou claro é se os robôs serão parte principal na produção ou se apenas irão auxiliar os funcionários.

De acordo com um relatório do United Daily News, a Foxconn revelou que em vez de substituir seus empregados, os robôs, apelidados de "Foxbots", desempenharão um papel de apoio. Os trabalhadores humanos irão continuar com as tarefas mais importantes, enquanto os robôs serão utilizados em tarefas menos importantes como aperto de parafusos e polimento de componentes.

Segundo o CEO da companhia, Terry Gou, a Apple será a primeira empresa a utilizar os robôs como parte da produção dos novos iPhones.

Fonte: http://www.ubergizmo.com/2014/07/foxconns-foxbots-will-not-be-replacing-factory-workers-plays-a-more-supportive-role/

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.