Fim dos direitos digitais gera aumento de 10% nas vendas de músicas

Por Redação | 02 de Dezembro de 2013 às 12h48

Uma pesquisa realizada por uma estudante de gerenciamento estratégico da Universidade de Toronto revelou que o fim do DRM (Digital Rights Management, ou gerenciamento de direitos digitais) causou um aumento de 10% na venda online de músicas. O trabalho da candidata a PhD Laurina Zhang analisou dados referentes a 5,8 mil álbuns, de 634 artistas e quatro gravadoras, e descobriu que o crescimento nas vendas é maior quando os consumidores se sentem mais livres.

Apesar do total acumulado ser de 10%, o estudo descobriu que o efeito do fim do DRM é bem maior nos discos de catálogo e quase não tem impacto nas ofertas mais recentes ou de artistas já amplamente conhecidos. Na “cauda longa”, como o segmento foi chamado no texto, o aumento é de cerca de 30%.

A ideia é que o fim das restrições facilitou o compartilhamento de faixas, permitindo que as pessoas apresentassem novas opções musicais umas para as outras. Assim, houve aumento nas comercializações de música de artistas pouco conhecidos, de nichos ou faixas mais antigas. O fim do DRM teve pouco impacto nas vendas de músicos mais famosos, uma vez que existe muito pouca descoberta envolvida quando se trata deles.

Zhang lembra ainda que, apesar da aplicação maciça do DRM nos últimos anos, o índice de pirataria não diminuiu. Ela aponta como benéfica a ideia de que o DRM não beneficia ninguém e apoia o fim da medida para lançamentos futuros.

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.