Facebook está próximo de adquirir a plataforma de anúncios e brigar com Google

Por Redação | 14.02.2013 às 18:26

Os anúncios sociais se tornaram a principal fonte de monetização para empresas como Facebook e Google, e a companhia de Mark Zuckerberg está prestes a adquirir a plataforma de anúncios Atlas, de propriedade da Microsoft desde 2007. Com a aquisição, o Facebook planeja concorrer diretamente e até conquistar o posto do Google de maior distribuidor de publicidade na web. As informações são do CNET.

Os rumores da compra surgiram em dezembro do ano passado e, agora, com o acordo chegando próximo do fim, estima-se que o Facebook pagará US$ 100 milhões (R$ 196 milhões) pela plataforma. Especialistas afirmam que a empresa planeja criar e gerenciar sua própria rede de anúncios, onde outras empresas poderão adquirir espaços em toda a web em um único lugar, e claro, iniciar outros negócios fora da rede social.

Como a Atlas rivaliza com o DoubleClick, do Google, a compra indica que o Facebook estaria preparado para competir diretamente com o serviço da gigante da Web. Para ter uma ideia, segundo dados da eMarketer, o Google conquistou cerca de 15,4% do mercado de exibição e faturamento de anúncios nos Estados Unidos em 2012, enquanto o Facebook ficou em segundo lugar com 14,4% - total estimado em US$ 15,5 bilhões (R$ 30 bilhões) de faturamento ao ano com publicidade.

"O Facebook tem apresentado um forte crescimento na exibição de anúncios gráficos, e seu negócio de exibição móvel é forte", opinou Clark Fredricksen, vice-presidente de comunicações da eMarketer. "O impacto de uma plataforma de anúncios pode ser muito significativo".

A empresa social, por sua vez, já conhece os trâmites para disponibilizar anúncios em suas páginas com base nos dados de seus usuários e tem ajudado as companhias nesta missão através do Facebook Exchange. E a Atlas iria ajudar o Facebook a tornar sua penetração no mercado publicitário mais assertiva, garantindo aos usuários da plataforma um feedback melhor sobre os seus anúncios distribuídos na web.

Por enquanto, Facebook e Microsoft não confirmaram os rumores e nem se pronunciaram publicamente sobre a conclusão do acordo de compra da Atlas.