Intel divulga suas expectativas para o mercado em 2013

Por Redação | 14 de Dezembro de 2012 às 13h00

Para a Intel, 2012 foi um ano marcado por lançamentos de produtos, entrada em novos mercados e uma grande reinvenção da marca para garantir espaço no mercado.

Por ter enfrentando um mercado mundial não muito promissor e vivenciando um período de queda nos lucros, a empresa demonstrou grande interesse no mercado brasileiro, ao realizar o Intel Extreme Masters, um dos maiores campeonatos de games do mundo, e o Intel Developer Forum, onde mais de 2300 profissionais de TI discutiram o futuro da computação e as principais tendências para o Brasil.

A empresa também demonstrou pela primeira vez no Brasil a nova geração de Ultrabooks conversíveis e com capacidade touchscreen, novidade que chegaria definitivamente ao mercado no final do ano. E 2012 também viu a chegada ao mercado local do primeiro smartphone equipado com um processador Intel, o Motorola RAZR i, realizando, finalmente, investimentos no campo mobile.

A Intel também procurou investir em software e em novos empreendedores em 2012. Contratou profissionais brasileiros, desenvolveu programas em universidades e parques tecnológicos parceiros e criou um grupo com foco na preparação de desenvolvedores brasileiros para adoção de alta tecnologia, como interfaces de toque e sensores.

Também neste ano, a Intel Capital, braço de investimentos estratégicos da Intel, aumentou o ritmo dos investimentos realizados no país e adicionou diversas empresas brasileiras no seu portfolio, bem como firmou parcerias com universidades brasileiras.

Para 2013, a empresa acredita em um amplo processo de democratização das interfaces de toque, que estarão presentes em todos os tipos de dispositivos de acesso à internet.

Perspectivas para 2013

“O cenário mundial da TI em 2013 será bastante desafiador, devido ao momento macroeconômico mundial ainda instável. Ao mesmo tempo, estamos no meio de uma grande revolução na experiência do usuário, e essa mudança de paradigma continuará levando o mercado brasileiro na direção do crescimento”, avalia Steve Long, presidente e diretor geral da Intel América Latina.

A empresa afirmou, em um encontro com a imprensa em São Paulo, que está se preparando para entrar com força no mercado móvel, 4G e na concorrência com a Qualcomm.

A grande tendência para 2013 é a universalização das novas interfaces, em especial tecnologias de toque, reconhecimento de gestos e sensores. Os dispositivos que contam com estas tecnologias irão se destacar ainda mais perante outros tipos de dispositivos e irão se tornar muito presentes na vida das pessoas.

Os Ultrabooks conversíveis, que chegaram ao mercado local no final de 2012, contarão com diversos novos modelos, e a expectativa da Intel é que o aumento do volume de máquinas disponíveis traga para o consumidor mais opções na hora de comprar seu primeiro computador conversível.

O ano de 2013 também trará novidades nos tablets e smartphones equipados com processadores Intel. A empresa acelerou o volume de investimento em pesquisa e desenvolvimento nos últimos dois anos, e como consequência, “acelerou” a Lei de Moore no que se refere aos chips para dispositivos móveis.

A mobilidade e a ultramobilidade também continuam impulsionando investimentos em computação em nuvem, para facilitar o acesso dos colaboradores a informações internas da empresa e garantir maior agilidade para os negócios.

“O Brasil continua crescendo, embora em ritmo menos acelerado, e esse crescimento leva a um aumento nas necessidades de TI das empresas de todos os tamanhos. E com o avanço da ultramobilidade e uma tendência maciça de aumento dos dados dentro das corporações – o fenômeno conhecido como Big Data – esperamos um cenário de continuidade nos investimentos com servidores, data centers, software e serviços durante todo o ano de 2013”, concluiu Long.

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.