Europa Ocidental e EUA impulsionam recuperação do mercado de PCs

Por Redação | 09 de Outubro de 2014 às 15h02

No terceiro trimestre de 2014, as remessas de computadores no mundo foram de 79,4 milhões de unidades, segundo as estimativas da consultoria Gartner. O número representa uma queda de 0,5% em relação ao terceiro trimestre do ano passado, mas ainda é visto como positivo por analistas.

Enquanto as baixas vendas em mercados emergentes impediram um crescimento positivo, este foi compensado por melhorias nos mercados desenvolvidos, com destaque para a Europa Ocidental, com crescimento de 9%, e os Estados Unidos, com aumento de 4,2%. A tendência segue o mesmo padrão visto no segundo trimestre de 2014 e pode representar uma recuperação gradual da indústria de PCs, motivada pelos resultados positivos dessas regiões.

A pesquisa do Gartner é referente apenas a PCs baseados em x86, incluindo tablets baseados em x86 com o Windows 8, mas não inclui outros tablets ou Chromebooks, por exemplo. Ressalta-se também que a pesquisa leva em conta os embarques, que não significam o número de vendas, mas que são um bom indicativo do mercado.

Para o analista do Gartner, Mikako Kitagawa, a saturação dos tablets no mercado pode indicar uma volta ao consumo de PCs. Para ele, a transição de PCs para tablets vista nos últimos anos chegou a um limite, principalmente em mercados mais maduros. Nos países emergentes, no entanto, ainda existe uma tendência ao tablet, visto que muitos dos consumidores não conseguem pagar por um PC e optam por um tablet de baixo custo. Esse cenário nos países em desenvolvimento tem segurado o crescimento da venda de PCs globalmente.

O Gartner também apresentou algumas explicações para este retorno dos PCs aos mercados mais maduros. Entre as razões está o custo de laptops touchscreen por preços mais acessíveis, o fim do suporte ao Windows XP e a necessidade de empresas de atualizarem seus computadores. Analistas também apontam que PCs híbridos dois-em-um, que podem ser usados como tablets, estão motivando o consumidor a comprar este tipo de aparelho, com diminuição na escolha por tablets puros.

Mesmo com a recuperação das vendas de PCs em mercados desenvolvidos, nem todas as empresas do setor estão se beneficiando. As fabricantes consideradas “líderes do mercado” estão crescendo, enquanto as menores estão apresentando desempenho cada vez pior.

A Lenovo se mantém líder no mercado, com 19,8% da quota de venda de PCs no mundo. Em seguida está a HP, com 17,9%, liderando em mercados proeminentes, como EMEA (Europa, Oriente Médio e África) e Estados Unidos. Um pouco abaixo está a Dell, com 12,8% do mercado, Acer, com 8,6%, e Asus, com 7,3%. Todas essas empresas têm mantido um crescimento ano-a-ano, com destaque para a Asus, com crescimento de 16,9%.

A categoria “Outros”, no entanto, tem passado por apuros, com queda de 15,5%, resultando em movimentos como a Sony, que esteve vendendo toda a sua divisão de PCs; a Samsung, que anunciou sua saída do mercado europeu de PCs; e a Toshiba, que diminuiu as operações na área de PCs para o consumidor.

Fonte: http://www.gartner.com/newsroom/id/2869019

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.