Estudo aponta tendências para o setor de TI

Por Redação | 14.11.2013 às 06:15

A Society for Information Management (SIM) divulgou seu relatório anual sobre as tendências do setor de TI, e o resultado da pesquisa apontou que profissionais com altos cargos no segmento estão lidando com aumento de budgets, salários e trabalho.

O estudo é baseado em um levantamento feito com 650 CIOs e outros líderes de TI de 500 organizações com faturamento médio anual de US$ 500 milhões. Os resultados foram apresentados no início desta semana em Boston, durante uma conferência da SIM.

Apesar de a economia mundial ter enfrentado momentos difíceis nos últimos anos, o setor de TI se mostrou "bastante resistente" e também foi apontado como "parte da solução durante os tempos difíceis", concluiu a equipe responsável pela pesquisa, de acordo com informações divulgadas pelo CIO.

De acordo com 89% dos entrevistados, o salário médio dos líderes de TI subiu entre os anos de 2012 e 2013 – e deve aumentar ainda mais em 2014. Entre o ano passado e este, o número de funcionários internos de TI em tempo integral aumentou ou permaneceu estável nas empresas pesquisadas.

Dentre os entrevistados, 27% não planejam contratar novos funcionários em 2014, enquanto outros 18% estão planejando reduzir o pessoal no próximo ano. Isso significa que a automação de processos está ficando cada vez melhor ou que está cada vez mais difícil encontrar bons profissionais de TI no mercado?

Leon Kappelman – pesquisador, professor de sistemas da informação, diretor emérito na University of North Texas e responsável pela divulgação do relatório deste ano da SIM – atribui esse número aos CIOs que estão descarregando seus recursos na nuvem. Dentre os entrevistados, 73,2% optam pelo uso da nuvem privada, enquanto 26,8% optam pela nuvem pública.

A média de gastos com TI dentro da receita total das empresas é de 4,95%, conforme destaca a revista Forbes. A boa notícia é que esse percentual se manteve estável em relação a 2012, mas está bem acima dos 3,6% de 2005 e superior à média anual de 3,96%. Já o percentual do orçamento gasto em hardware, software e instalações subiu de 33% em 2009 para 47,9% em 2014.