Ericsson divulga resultados; vendas na América Latina caíram

Por Redação | 24 de Abril de 2013 às 17h49

A Ericsson anunciou nesta quarta-feira (24) que seu lucro líquido caiu 86% no primeiro trimestre de 2013 em relação ao mesmo período do ano passado. Apesar das boas vendas nos Estados Unidos, os números apontam o desconto dos lucros que a empresa tinha com a divisão de smartphones Sony Ericsson, vendida para a Sony por US$ 1,3 bilhão (e rebatizada de Sony Mobile) em 2012.

O lucro líquido da companhia caiu para cerca de 1,2 bilhão de coroas suecas (cerca de US$ 180,7 milhões), em comparação aos quase 8,8 bilhões de coroas suecas (US$ 1,328 bilhão) atingidos um ano antes, quando o lucro foi inflado por 7,7 bilhões de coroas suecas (US$ 1,162 bilhão) ganhos com a venda para a Sony.

Mesmo com esse cenário, as ações da Ericsson subiram 3,4% hoje, o que mostra que os investidores estão focados nos lucros operacionais subjacentes e nos comentários do chefe executivo da empresa, Hans Vestberg, que, de acordo com o The New York Times, disse esperar que a demanda por novas redes, o seu negócio mais lucrativo, acelerem este ano.

Quem está alavancando ainda mais esse "negócio lucrativo" são as quatro grandes operadoras norte-americanas: Verizon Wireless, AT&T Mobility, Sprint e T-Mobile USA, que estão expandindo ou planejando expandir suas redes de banda larga móvel. Nos três primeiros meses deste ano, 30% das vendas de equipamentos de rede da Ericsson foram feitas para essas companhias.

As vendas da companhia no primeiro trimestre subiram 2%, lideradas por uma grande demanda na América do Norte e Sudeste da Ásia, onde as vendas aumentaram 23% e 22%, respectivamente. Esses números compensaram uma queda de 34% nas vendas da China, Japão e Coreia do Sul. Além disso, o enfraquecimento da moeda sueca (onde fica a base da empresa) e o retardamento dos investimentos na rede pesou nos resultados.

Na América Latina, as vendas da Ericsson caíram 9% no primeiro trimestre, chegando a 4,4 bilhões de coroas suecas (cerca de US$ 664,3 milhões). O principal motivo da queda foi o fato de as operadoras adiarem a construção de novas redes em meio a atrasos nos leilões de espectros de radiofrequência.

Excluindo estes e outros efeitos extraordinários, o lucro operacional da Ericsson subiu 50% no período, para 2,1 bilhões de coroas (cerca de US$ 317,1 milhões) em comparação a 1,4 bilhão de coroas no mesmo período do ano anterior.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.