Ericsson cortará empregos para reduzir custos de até US$ 1,2 bilhão por ano

Por Redação | 14 de Novembro de 2014 às 17h29

A palavra "prejuízo" é bastante comum em qualquer empresa e, muitas vezes, faz com que algumas companhias precisem tomar decisões difíceis para não levar sua marca à falência. Na área da tecnologia, é normal observarmos uma empresa aparentemente com boa posição no mercado anunciar cortes de custos e queda das ações.

A fabricante sueca Ericsson (Telefonaktiebolaget L.M. Ericsson), empresa de serviços e equipamentos para redes de telecomunicações, se encontra nesse tipo de situação. Na última quinta-feira (13), a companhia disse que é fraca a perspectiva de crescimento nos mercados que atende e, por esse motivo, precisará tomar medidas mais severas.

Segundo a Bloomberg, a entidade planeja reduzir os custos em 9 bilhões de coroas suecas (o equivalente a US$ 1,2 bilhão) por ano. Isso incluiu outras pendências, como a redução do número de empregados e dinamização dos produtos para melhorar questões dos fornecedores. Dessa forma, a empresa espera que os resultados dessas medidas comecem a aparecer em 2017.

A Ericsson, que possui mais de 117 mil empregos gerados pelo mundo, não revelou exatamente qual seria o número de funcionários demitidos. Depois de anunciar os custos de reestruturação, a companhia viu suas ações crescerem em 3%.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.