Eric Schmidt diz que a Amazon, e não o Bing, é a maior concorrente do Google

Por Redação | 14.10.2014 às 10:07 - atualizado em 14.10.2014 às 13:11
photo_camera Wall Street Journal

Se você pensar sobre o mercado de pesquisas na internet, é praticamente certo que todas as pessoas respondam que a empresa dominante é o Google – alguns dos seus amigos podem discordar, mas tendo uma visão global, é esta a verdade. Além disso, levando-se em consideração a publicidade em filmes, seriados e até mesmo com a quantidade de notícias na mídia, a maior concorrente da gigante de Mountain View seria o Bing.

Contudo, não é isso o que pensa o presidente do próprio Google, Eric Schmidt. Nesta segunda-feira (13), o executivo estava em Berlin, na Alemanha, falando sobre a influência da sua companhia e o fato da Europa desconfiar da empresa pelo simples fato dela ser influente demais e pode sugerir com muita veemência o que o comprador poderia ou gostaria de comprar, por exemplo. Isso seria feita através do que o motor de busca mostra ou não ao usuário.

Uma questão de utilidade e volume

Ao falar sobre outras empresas que também são bastante representativas, como a rede social Facebook, Eric fez uma alegação bastante interessante. “Muitas pessoas pensam que nossos principais concorrentes são o Bing ou o Yahoo!. No entanto, na realidade, nosso maior competidor de buscas é a Amazon”, explicou o executivo.

Essa concorrência um tanto quanto surpreendente acontece porque grande parte das pessoas que utiliza a internet para comprar algum tipo de produto usa a plataforma da Amazon para saber um pouco mais sobre a futura aquisição. Por conta desse grande volume de buscas, a companhia conseguiu desbancar grandes nomes da internet e chegar ao topo, interferindo no trabalho do todo poderoso Google.

Com o objetivo de impedir que a Amazon tome a dianteira, a companhia está trabalhando para oferecer um leque maior de recursos para as suas buscas, se assemelhando com o que é mostrando pelo seu maior concorrente. Entre essas novidades, há revisões de produtos e descrições, fazendo com que a gigante das buscas se torne mais atrativa especificamente para as compras online.

Se você quiser conferir a entrevista concedida por Eric na íntegra, pode vê-la no blog oficial do Google na Europa.