Enem 2012: Mãe que ajudou a desclassificar filha afirma que não se arrepende

Por Redação | 06 de Novembro de 2012 às 15h47

A mãe que denunciou sua própria filha para os fiscais de prova durante o Exame do Ensino Médio 2012 (Enem), que aconteceu no último final de semana em todo o território nacional, após a estudante usar um celular para enviar mensagens de texto e pedir ajuda para responder as questões, afirmou nesta segunda-feira (5) não estar arrependida de ter contribuído para a desclassificação da garota.

"Eu não queria, de forma alguma, prejudicar a minha filha, mas eu não acho certo o que ela fez", afirmou ao jornal O Estado de S. Paulo Maria Lúcia Diniz Abdalla. Sua filha de 17 anos, que prestava o exame só para treino, lhe enviou mensagens por mais de uma hora e, mesmo fazendo menção de que iria ajudá-la, a mãe buscou os responsáveis pelo exame na Universidade de Sorocaba, interior de São Paulo, onde a jovem realizava a prova.

Mensagem celular Enem 2012

Maria Lúcia acredita que, além da péssima conduta de sua filha, houve falha na segurança da prova, já que os fiscais permitiram sua entrada com o telefone celular. "Minha filha não estava concorrendo pra valer, mas outras pessoas podem ter usado o mesmo artifício para se favorecer em prejuízo dos demais concorrentes", ressaltou a mãe.

Entre as mensagens, a estudante perguntava para a mãe questões sobre português, matemática e até informou o tema da redação. A organização do Enem se pronunciou sobre o caso afirmando que todos os candidatos deveriam depositar seus dispositivos móveis em sacos plásticos com lacre, localizados abaixo das carteiras, mas até o momento, não foi explicado como a candidata ficou de posse do seu celular durante a prova.

Durante a edição 2012 do Enem, 65 concorrentes foram desclassificados após postarem fotos dos seus cartões de respostas nas redes sociais como Facebook e Twitter.

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.