Empresas chinesas ameaçam domínio de Samsung e LG no mercado de TVs

Por Redação | 17 de Setembro de 2013 às 16h19

Samsung e LG ainda são as duas grandes empresas no ramo de televisores a serem batidas. Mas, recentemente, elas começaram a perceber a ameaça de empresas chinesas que até pouco tempo não tinham nenhuma notoriedade.

Enquanto as gigantes coreanas se ocupam em desenvolver novas e caras TVs com telas OLED, pequenas empresas chinesas começaram a fabricar televisores UHD (Ultra high definition) melhores que as de LCD e mais baratas que as OLED, segundo a Reuters.

OLED

Até o ano passado, o mercado de TVs UHD era quase inexistente, com apenas 33 mil unidades vendidas em maio a um oceano de 200 milhões de TVs LCD no mercado. De lá pra cá, no entanto, esse pequeno mercado já aumentou 20 vezes, segundo dados da empresa de pesquisa IHS.

Bom e barato

Clientes chineses que querem televisores com maior definição e mais brilhantes, mas que não podem pagar o preço do OLED, vêm apostando em produtos de empresas locais como a BOE Technology Group Co Ltd e a CSOT, unidade de LCD da TCL Corp.

Por enquanto, a LG e Samsung ainda dominam o mercado de TVs, e a tecnologia OLED, que vem aos poucos sendo introduzida, oferece margens de lucro maior. O risco, no entanto, é que até que as telas OLED fiquem mais baratas, as TVs UHD das fabricantes chinesas ganhem um espaço ainda mais considerável no mercado.

UHD

As telas OLED são definitivamente melhores e possuem um grande potencial. Brilhantes, elegantes e finas, elas podem até ser curvadas, oferecendo uma experiência incrível. No entanto, elas ainda são bem caras. Na China, enquanto um modelo UHD de 55 polegadas custa em torno de US$ 1.800, uma TV OLED de tamanho similar chega a custar US$ 10.000.

Boas margens de lucro

Apesar dos preços baixos, esse mercado ainda é bem lucrativo. No segundo trimestre de 2013, terminado em junho, a BOE Technology divulgou margens de lucro operacional de 8,9%, enquanto a CSOT, uma unidade da TCL Corp, maior fabricante de TVs da China, apresentou margens de 9,6%. Comparativamente, a LG Display, maior fabricante de LCD do mundo, apresentou margens de 5,6%, enquanto a Samsung Display ficou entre 3 e 7% para as vendas de LCD.

Assim, empresas como a Innolux Corp e a AU Optronics Corp decidiram também se arriscar no setor, com promessas de grandes lucros. E com o baixo custo e pouca necessidade de know-how comparado ao OLED, há poucas barreiras para que outras empresas também participem da "festa".

Talvez, Samsung e LG tenham cometido um grande erro em ignorar o mercado de UHDs, mas ainda há tempo para que o cenário mude. As duas empresas já perceberam a movimentação da concorrência e estão investindo em modelos de 50 e 60 polegadas em UHD, enquanto continuam investindo bilhões de dólares no OLED.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.