Em entrevista, Steve Ballmer explica o motivo de ter deixado a Microsoft

Por Redação | 21 de Outubro de 2014 às 16h38
photo_camera Divulgação

O gênio forte de Steve Ballmer sempre foi uma das suas principais características. Seu temperamento, inclusive, o fez protagonizar inúmeras cenas bizarras que fizeram muita gente duvidar se ele estava realmente em condições de ser presidente executivo de uma das mais importantes empresas de tecnologia do planeta.

Apesar dos momentos engraçados e das saias justas que passou durante seus quase 35 anos de Microsoft, Ballmer deixou na empresa algumas inimizades – com Bill Gates encabeçando a lista. Por esse motivo, até hoje muitos especulam qual o real motivo de ele ter abandonado a empresa e se essas amizades azedadas têm a ver com o fato que surpreendeu o mundo da tecnologia no ano passado.

Nesta terça-feira (21), o ex-CEO da Microsoft finalmente veio a público para esclarecer os fatos e soltar o verbo. Em entrevista à CBS, ele revelou que, na verdade, ninguém quis tirá-lo de lá e a decisão de abandonar o barco foi única e exclusivamente dele. "Ninguém queria que eu saísse da presidência executiva", revelou o excêntrico chefe que hoje comanda o Los Angeles Clippers, time da liga norte-americana de basquete, a NBA.

Apesar da declaração, Ballmer reconhece que, sim, estava rolando uma certa disputa interna por causa da insistência dele em adquirir a Nokia e que isso gerou desconforto e ressentimento em algumas pessoas em Redmond. "Nós tivemos muitas discussões difíceis e acaloradas sobre adquirir ou não a Nokia. É uma grande decisão, então tivemos algumas disputas nesse sentido", confessou.

Segundo ele, a Microsoft trabalhava com duas possibilidades à época: ou adquirir a Nokia para entrar de vez no mercado mobile ou trilhar o caminho com suas próprias pernas começando do zero. O resto, como todos sabem, é história.

A Microsoft acabou comprando a divisão de dispositivos móveis da Nokia no ano passado. Logo em seguida, Ballmer achou por bem que era hora de acalmar as coisas e respirar novos ares. Por esse motivo, ele acabou decidindo por abandonar o cargo de presidente executivo da Microsoft e chamou Satya Nadella para ocupá-lo em fevereiro deste ano.

Agora, a dúvida que fica é se realmente a história procede ou se Ballmer simplesmente quer despistar de uma vez por todas a série de boatos sobre a sua saída da empresa. Talvez ainda vejamos algumas coisas surgirem por aí sobre essa história em específico.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.