Em entrevista, Eric Schmidt comenta sobre a Apple e processos contra o Google

Por Redação | 05 de Dezembro de 2012 às 13h29

O atual presidente executivo do Google, Eric Schmidt, concedeu nesta terça-feira (4) uma entrevista exclusiva para o The Wall Street Journal e comentou sobre a relação entre Google e Apple, além de processos judiciais envolvendo as duas companhias.

Schmidt afirmou que, atualmente, Google, Apple, Amazon e Facebook são as principais empresas do setor de tecnologia, mas que as relações entre a gigante da Web e a empresa da Maçã não tem sido tão amigável nos últimos meses. Sua colocação se deve ao fato de a Apple ter removido recentemente os aplicativos nativos do Google Maps e YouTube do iOS 6.

"Obviamente, nós teríamos adorado que eles tivessem optado pelo nosso Mapas", afirmou o executivo sobre a recente escolha da Apple. "Eles também eliminaram o YouTube da tela inicial dos seus dispositivos iOS. Eu ainda não tenho muito certeza do motivo deles terem feito isso".

O executivo ainda afirmou que acredita que a imprensa tem pintado um retrato falso sobre uma rivalidade entre Google e Apple. Ele ressaltou que tanto Tim Cook, CEO da Apple, como Larry Page, CEO do Google, irão conduzir suas empresas como "adultos", mesmo diante de possíveis disputas judiciais. Sobre o possível litígio por quebra de patentes, Schmidt foi bem cauteloso ao dar sua resposta e não informou o que a empresa estaria preparando para sua defesa no tribunal.

Eric Schmidt

Reprodução: The Wall Street Journal

"Apple e Google estão muito cientes das estratégias legais de cada um", ressaltou. "Parte das conversas que estão acontecendo são voltadas para falar sobre essas estratégias. É extremamente curioso que a Apple decidiu processar parceiros do Google e não o próprio Google".

Eric Schmidt também afirmou à publicação que acredita que as disputas legais entre Apple e Google devem durar "por um tempo", principalmente, enquanto elas mantiverem sua situação financeira estável. Além disso, ele acredita que as disputas judiciais podem ter um impacto negativo maior sobre pequenas start-ups, e não sobre empresas grandes e já consolidadas no mercado.

Durante a entrevista, o executivo também afirmou que somente agora os desenvolvedores Android estão começando a ganhar dinheiro a partir da Google Play. Sobre o Windows 8 e o Windows Phone 8, da Microsoft, Schmidt afirmou que não testou os sistemas, mas acredita que a empresa de Redmond, Estados Unidos, ainda não conseguiu se posicionar como "uma formadora de opinião" com este modelo.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.