Educação 3.0: a personalização do ensino

Por Colaborador externo | 25 de Fevereiro de 2015 às 09h08
photo_camera Blog Oráculo da Tecnologia

Por Gustavo Caetano*

Imagine uma sala de aula convencional com uma média de 25 alunos. Dentre eles, 3 possuem uma grande facilidade em matemática e exigem, por consequência, novos desafios e um conhecimento mais aprimorado. 8 apresentam grandes dificuldades de aprendizado e precisam de mais atenção e dedicação. Os outros 14 possuem o mesmo grau de conhecimento e ritmo de estudo. Ou seja, um professor precisaria de materiais, atenção e dedicação de 25 formas diferentes, o que é humanamente inviável.

Dentro deste cenário nasce o Ensino Personalizado, uma das maiores tendências educacionais em todo o mundo. Esse modelo de estudo consiste em criar estratégias pedagógicas individualizada para cada aluno, aumentando sua performance. Isso vai de encontro com o que Paulo Freire, um dos mais respeitados especialistas em educação brasileira, já afirmava há alguns anos: o aluno só aprende de fato quando é estimulado a fazer conexões próprias e consiga fazer com o que o conhecimento adquirido tenha sentido em sua vida.

Fazendo um panorama da educação no Brasil ao longo dos anos, podemos dizer que tivemos grandes mudanças no sistema educacional. No Sistema Artesanal (1.0), o ensino era ao ar livre, com pequenos grupos reunidos ao ar livre. Passamos depois para o Sistema Padronizado (2.0), onde o conhecimento era transmitido para grandes grupos, com pessoas da mesma idade, em locais fechados e com matérias decoradas. A partir de agora, por exigência dos próprios alunos, entramos definitivamente na Era da Educação 3.0, onde cada aluno receberá conteúdo customizado de acordo com seu interesse e ritmo de aprendizagem.

Essas mudanças seguem na verdade um fluxo natural. Se observarmos que temos opções de personalização de conteúdo em TVs, músicas, entretenimento e consumo em geral, não faria o menor sentido que o setor de educação ficasse de fora dessa tendência mundial.

Por fim, posso afirmar que temos muito o que avançar no quesito educação. Mas, por meio da aplicação de novas tecnologias, vídeos online e criação de conteúdo relevante, conseguiremos atingir um bom nível de maturidade no EAD brasileiro. Conseguiremos romper definitivamente algumas barreiras e oferecer uma sala de aula para cada um.

*Gustavo Caetano é CEO da Samba Tech, empresa pioneira na distribuição de vídeos online e considerada uma das mais inovadoras na América Latina, segundo a Fast Company.

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!