Drone faz imagens aéreas do novo campus da Apple com formato de espaçonave

Por Redação | 01.09.2014 às 14:30
photo_camera Divulgação

Não é novidade que a Apple está construindo um gigantesco complexo na Califórnia, nos Estados Unidos, que abrigará a nova sede da empresa. Idealizado por Steve Jobs, o edifício é um dos projetos mais ambiciosos da engenharia e promete chamar atenção não apenas pelo tamanho, mas também pelo design, já que o formato do prédio lembrará o de uma nave espacial.

Nos últimos meses, poucas imagens foram divulgadas sobre o andamento das obras no local – e ainda sim revelaram que o terreno ocupa uma área enorme da cidade de Cupertino. Agora, para aqueles que estavam curiosos em saber como está o progresso da construção, um drone conseguiu fazer uma filmagem aérea que mostra como o edifício está ganhando forma. As informações são do site 9to5Mac.

Como você pode assistir no vídeo abaixo, ainda não há nenhuma parede ou estrutura sólida erguidas, mas o formato circular já está aparentemente pronto para receber os inúmeros prédios que ficarão no local, incluindo a fundação e o estacionamento subterrâneo. Olhando assim, à primeira vista, não parece muito grande, mas não se engane: o complexo irá ocupar uma área de 260 mil metros quadrados. Inclusive, a companhia participou de várias reuniões com a prefeitura de Cupertino para discutir os impactos que o Apple Campus 2 trará para o município.

O vídeo aéreo foi filmado com uma câmera GoPro Hero 3+ acoplada a um drone Phantom 2. Veja:

A nova sede da Apple deve ficar pronta entre o final de 2016 e meados de 2017, sendo um dos projetos mais caros da história. O complexo está avaliado em R$ 11,6 bilhões, três vezes mais que o Burj Kalifa, atualmente o prédio mais alto do mundo, localizado em Dubai, e mais caro que todos os estádios da Copa do Mundo 2014 no Brasil, que somados custaram R$ 8 bilhões. Outros R$ 140,1 milhões serão investidos na infraestrutura dos arredores do prédio para melhorar estradas, cruzamentos, ciclovias, calçadas e parques, além de outros R$ 74,6 milhões para incentivar os funcionários a dar carona, ir trabalhar de bicicleta ou usar o transporte público.

Quase toda a parte externa do Campus 2 (80%) será coberta por vários tipos de vegetação, totalizando 7.000 árvores entre carvalho, oliveiras e pés de ameixas, cerejas, caquis, maçãs, damascos e outras árvores frutíferas. Haverá ainda uma área onde serão plantadas ervas que poderão ser colhidas para fazer chás e cerca de 80% do lixo recolhido no local será reciclado. Durante as obras, cerca de mil das mais de 4.500 árvores que estavam no terreno e tiveram que ser retiradas serão realocadas para o local original quando o edifício estiver pronto.

Já na parte interna, a "nave" terá quatro andares, capacidade para até 14 mil pessoas e refeitório com 2.750 lugares – incluindo uma área externa com 1.750 bancos para aqueles que preferem fazer refeições ao ar livre. Do lado de fora, os funcionários terão acesso a um estacionamento com 10.500 vagas, mas a empresa espera que pelo menos 4.000 empregados se locomovam a pé, de bicicleta ou transporte público. Para não piorar o trânsito, que deve ficar ainda pior na região, não será permitida a entrada de turistas no Campus 2, apenas funcionários da Apple.