Diretor de infraestrutura do Google relembra os primeiros dias da empresa

Por Redação | 07.02.2014 às 19:00

Hoje, o Google é uma das maiores empresas de tecnologia do mundo, rodando a partir de alguns dos data centers mais sofisticados do planeta. Contagiados pelo clima de nostalgia motivado pelo aniversário de dez anos do Facebook, alguns dos funcionários da companhia, incluindo o próprio fundador Sergey Brin, relembraram os momentos iniciais da empresa.

Em post no Google+, o diretor de infraestrutura técnica, Urz Hölzle, comenta que, há 15 anos, a central da companhia ficava em um data center compartilhado na cidade de Santa Clara, na Califórnia. Um edifício que poderia ser considerado como bastante importante para a internet da época, uma vez que as aparelhagens do Google ficavam vizinhas às do eBay e do Altavista.

A “jaula”, como foi chamado o espaço, passa longe de ser glamurosa. Era um espaço de 2m x 1,20m, com cerca de 30 computadores funcionando para servir aos usuários. Na época, 1 MB de banda custava US$ 1.200 e era suficiente para cerca de um milhão de acessos por dia. O Google, então, estava longe de ser o principal ponto de parada da internet, como é hoje.

Mas, desde então, Brin já mostrava seu espírito de sempre tentar manter os custos os mais baixos possíveis. Em um acordo feito com a Exodus, ele conseguiu um desconto nos custos de banda devido ao fato do tráfego do Google ser apenas de entrada, enquanto todas as empresas do edifício utilizam saída de dados. A ideia deu certo e a empresa pôde operar de forma mais eficaz que as outras.

O próprio Brin também apareceu na discussão, falando sobre como a ideia de reduzir os custos estava entranhada até mesmo nos aspectos mais básicos. É o caso, por exemplo, dos cabos improvisados que foram construídos pelos próprios funcionários para conectar sete drives ao mesmo tempo em cada máquina.

No momento da mudança para o edifício que serviria de data center, porém, alguns dos computadores acabaram sendo danificados e, caso o problema não fosse resolvido rapidamente, o serviço poderia ser prejudicado. Em mais uma solução improvisada, Brin utilizou arames para consertar os cabos e colocou as máquinas em plenas condições de funcionamento.