Dificuldade de obter contratos de conteúdo matou serviço de TV da Intel

Por Redação | 03.01.2014 às 12:45

Em uma entrevista para o site Recode, o presidente da Intel, Brian Krzanich, revelou o que estava por trás da decisão da companhia de cancelar o desenvolvimento de seu serviço de televisão, um dos grandes focos do ano passado. Segundo o executivo, a dificuldade de fechar contratos de conteúdo e a ausência do volume necessário de programas foram os responsáveis pela extinção dos planos.

Iniciando do zero, a Intel bateu na porta de produtoras e distribuidoras com nenhuma experiência no assunto. Sendo assim, conta Krzanich, foi complicado obter contratos vantajosos mesmo com um aparelho que, na opinião dele, apresentava uma ótima tecnologia e poderia se tornar um grande player desse mercado.

Mas nem tudo está perdido. O CEO afirmou que a Intel busca agora parceiros para, efetivamente, levar o dispositivo para o mercado. O principal cotado para embarcar com a companhia nessa empreitada é a americana Verizon, que já possui contatos na indústria do entretenimento devido a seus serviços de televisão a cabo e, dessa forma, poderia obter acordos mais vantajosos também no segmento dos streamings.

Apesar das informações estarem vindo a público apenas agora, analistas de mercado indicam que a decisão de cancelar o serviço de televisão é mais antiga e dataria de maio de 2013, pouco tempo após Krzanich ter assumido a presidência da Intel. Além de custosa, a entrada da companhia nesse mercado distrairia os executivos de dois segmentos que ainda são importantes para a marca: a indústria dos PCs e smartphones.