Designer conta experiência desastrosa de trabalho na Apple

Por Redação | 12.02.2014 às 16:00

Quando se fala em design no mundo da tecnologia, a Apple é uma das empresas mais lembradas. A fabricante de iPads, iPhones e Macbooks é capaz de transformar até conceitos simples em soluções que merecem pensamento constante e, para quem está interessado em trabalhar nessa indústria, é um dos lugares para se estar quando o assunto é tendência e inovação.

Para o designer Jordan Price, porém, o que parecia ser um emprego dos sonhos acabou se provando quase um pesadelo. Contratado por uma empresa externa para trabalhar no setor de design mobile de Cupertino, o especialista em interfaces de usuário conta em um texto do site Medium sobre a experiência de passar algum tempo nos corredores da Apple.

Price vinha de uma jornada turbulenta, tendo trabalhado em projetos pequenos, startups que não necessariamente deram certo e projetos paralelos adicionais. Em uma situação como essa, a entrevista na Apple veio muito a calhar e, ao contrário do que ele esperava, foi bastante simples. Três pessoas em uma sala, um bate papo de menos de uma hora e, no mesmo dia, uma ligação confirmando que ele seria contratado para começar em breve.

Os dias seguintes foram de muita ansiedade, com Price afirmando nem mesmo conseguir dormir devido à antecipação de seu primeiro dia na Maçã. Era um trabalho por contrato, ou seja, ele tinha um tempo definido para ficar por lá, mas ainda assim, era aquilo que o designer sempre quis fazer de sua vida e, principalmente, uma grande adição a seu currículo pessoal.

O primeiro contato com a Apple, porém, não foi tão elegante quanto os produtos da empresa. Logo de início, Price se mostrou assustado com as longas jornadas de trabalho e a prática comum de horas extras, além das constantes reuniões que interrompiam o dia de expediente e deixavam todos bem menos produtivos do que deveriam. Um problema necessário em uma empresa de tal estrutura.

Além disso, ele conta que levou cerca de um mês e meio para obter acesso a todos os recursos necessários para seu trabalho, já que a quantidade de senhas e logins em servidores e serviços diferentes é gigantesca. Claro, tudo pela segurança, mas ainda assim, um fator que dificultava bastante o trabalho de quem estava lá dentro.

Jordan Price

Mas o grande problema ainda estava por vir. Sem citar nomes nem setores, Price comenta sobre um superior direto que gostava de tirar sarro e insultar seus funcionários, disfarçando tudo isso com um tom de brincadeira. Além disso, ele possuía sua própria lista negra pessoal e aqueles que não dançavam conforme a música e o bajulavam acabavam sendo deixados de lado e sofriam até mesmo ameaças de cancelamento ou não renovação de contratos.

Aos poucos, o que parecia ser o melhor lugar para se trabalhar acabou se tornando um problema, à medida que as longas horas de expediente passavam e o superior direto de Price continuava com suas ações. No texto, o designer cita que nunca imaginava ser, na Apple, um funcionário que trabalhava para melhorar o dia a dia e o trabalho dos outros, mas aguardava ansiosamente o final de semana simplesmente por não precisar trabalhar.

Até que um dia, sem citar exatamente um motivo específico para isso, Price chegou a seu limite. Após o horário de almoço, colocou todos os seus arquivos de trabalho no servidor remoto, retornou o iPad Air que havia recebido da empresa para suas configurações de fábrica e deixou a Apple. Em um bilhete, ele afirmava que seu chefe era o pior superior que já tinha visto em sua vida profissional e que não era mais capaz de trabalhar sob as ordens dele.

O fim dessa história ainda gerou mais problemas, com Price estragando a relação entre a empresa que o contratou e a Apple, além de seu próprio relacionamento com as duas companhias. Ainda assim, o designer afirma ter feito isso por seu próprio bem e, agora, conta sua história para que outros vejam que nem sempre as coisas são aquilo que parecem, principalmente para quem está de fora.

Como prova disso, ele cita o fato de alguns amigos e familiares próximos simplesmente não entenderem como ele poderia estar insatisfeito e chateado com um trabalho na Apple. Entre os conselhos recebidos, estavam a necessidade de “ser maior do que tudo isso” e a indicação de esperar o término do contrato, para não fechar as portas por lá. Price não foi capaz de fazer nada disso e, conforme mostra ao final de seu post, agora está em busca de novas oportunidades. Mas, pelo menos, pode passar mais tempo ao lado da família e recuperou sua tranquilidade.