Por que você ainda não possui Bitcoins na carteira?

Por Redação | 12.12.2013 às 17:34

As conversas sobre a legalidade da moeda virtual Bitcoin crescem proporcionalmente com sua popularidade, mas existem alguns problemas que precisam ser resolvidos antes que as pessoas passem a usá-las para comprar coisas do cotidiano.

Bitcoins

O preço de uma Bitcoin pode variar assustadoramente de um dia para o outro ou até mesmo de uma hora para outra e sua reputação foi danificada por estar conectando a venda de produtos ilegais como drogas e outras atividades ilícitas como lavagem de dinheiro.

Por estas e outras razões, as Bitcoins têm um longo caminho pela frente antes de se tornarem uma forma de pagamento popular. Eis alguns dos desafios:

1. Proteção do consumidor

Transações realizadas com Bitcoins são irreversíveis. Portanto, se você comprar alguma coisa online de um vendedor que aceita esta moeda e ele não te entrega o produto, ou te aplica algum outro golpe, ou você envia o dinheiro para o lugar errado ou qualquer outro problema, o dinheiro não poderá ser recuperado.

Você estará lidando diretamente com a honestidade do vendedor. Mas quem apoia a adoção desta moeda acredita que no próximo ano poderemos ver nascer serviços que podem corrigir esse problema. O sistema Bitcoin usa uma plataforma de código aberto, o que permite que desenvolvam uma solução.

Empresas que já existem hoje e processam pagamentos usando Bitcoins podem também adicionar novos recursos para concorrer com as novas empresas que podem aparecer com propostas mais seguras para quem compra e não quer ver o dinheiro desaparecer nas mãos de um vendedor criminoso.

2. Proteção das moedas

Cada Bitcoin tem uma chave associada que, se descriptografada, permite que a moeda seja enviada para outro computador usando um programa peer to peer. Algumas pessoas costumam armazenar estas chaves nos seus computadores pessoais ou em serviços baseados na web, o que torna as Bitcoins sujeitas a roubo.

Segundo a empresa OneID, todos os mecanismos de segurança existentes, incluindo suas assinaturas de verificação, possuem problemas. Qualquer tipo de ataque mal intencionado pode ser direcionado ao computador de qualquer pessoa para roubar as Bitcoins dela.

Existem diversas maneiras de armazenar as chaves privadas, como em carteiras virtuais ou até mesmo imprimindo as chaves com seus endereços numa folha de papel, mas nenhuma das alternativas se livra do fato de que é preciso colocá-las em algum lugar.

Jared Kenna, CEO da TradeHill, disse que "se você armazena essas informações de maneira incorreta ou as deixa jogadas por aí, é como fazer o mesmo com dinheiro". Um sistema de carteira chamado Armory permite que os usuários mantenham múltiplas carteiras criptografadas.

Mas exagerar na criptografia também pode se tornar algo ruim. Kenna disse ter amigos que são especialistas em criptografia, mas acabaram criptografando tanto as chaves privadas que não conseguiram recuperá-las.

3. Os bancos ainda não embarcaram

Recentemente, a moeda Bitcoin conseguiu apoio de oficiais federais em Washington, mas muitos bancos comerciais ainda não sabem o que pensar a respeito disso. Para usuários da moeda virtual que pensam numa rota mais tradicional para manter seu dinheiro seguro, isso pode ser um problema.

As Bitcoins não dispõem de nenhuma autoridade financeira ou reguladora, mas talvez isso seja necessário no fim das contas. Kenna diz que "a falta de regulamentação pode ser mais negativa do que a existência de uma. Onde não há regras claras, bancos não vão chegar perto".

O suporte de Washington e de figuras como o empresário Richard Branson (fundador da Virgin Group) pode ajudar a deixar as coisas mais claras. "Há grandes forças em movimento dentro do governo americano", disse Brewster Kahle, chairman da Internet Credit Union. "Espero que as coisas fiquem melhores", concluiu.