Desconhecimento no mercado teria levado Apple a adquirir Beats às pressas

Por Redação | 06 de Junho de 2014 às 14h42

Desde que surgiram os rumores da compra da Beats Electronics pela Apple, muito se falou sobre os motivos por trás da aquisição, uma das maiores já realizadas pela empresa. E boa parte das análises circulavam ao redor da ideia de que a Maçã estaria preferindo incorporar um serviço de música já funcional do que investir em um próprio, de forma a lidar com o declínio nas vendas de músicas no mercado digital.

Mas, de acordo com uma reportagem de Aylin Zafar, do BuzzFeed – que sim, também produz material sério –, foi o desconhecimento dos executivos da Apple que levou a aquisição da plataforma às pressas. De acordo com ele, os responsáveis pelo setor musical da Apple não estavam antenados no que estava acontecendo no mercado e investiam em ideias que não tinham futuro, enquanto os usuários já estavam seguindo por outros caminhos.

Segundo o repórter, a noção geral dentro da Apple é que o serviço iTunes Radio não colou e, ao utilizar a lista de músicas compradas pelo usuário como parâmetro para dar sugestões, acabava apresentando conteúdo no qual as pessoas simplesmente não estavam interessadas. Enquanto isso, serviços como o Pandora prosperavam ao acertar nas opções de canções.

Outros executivos responsáveis pelo setor simplesmente não tinham o menor interesse nele, deixando, então, de pensar em estratégias competitivas para lidar com a concorrência. Para muitos deles, ainda, a dificuldade de empresas como Spotify em se tornarem lucrativas seria, justamente, uma amostra de que esse segmento é natimorto, não valendo a pena o investimento direto.

O comportamento geral dos usuários da internet refletia no interior da empresa e em boa parte dos funcionários. Em vez dos tradicionais sorrisos de orgulho de utilizar os produtos da Apple, o que se via era boa parte dos empregados da empresa não dando a mínima para as próprias soluções e utilizando serviços como o Spotify e Pandora para ouvir músicas durante o expediente.

Foi daí que surgiu a pressão por resultados e a compra acelerada do Beats Music, uma plataforma que, apesar de recém-lançada e ainda com poucos usuários, tem potencial de crescimento. Além disso, o foco no design dado pela empresa criada por Jimmy Iovine e Dr. Dre se encaixou muito bem com o trabalho da Apple, tornando a transição bastante natural para todos, apesar dos problemas que a originaram.

A aquisição mostra uma maneira um pouco diferente de se trabalhar por parte da Maçã. Além de representar o maior montante já investido pela empresa em um negócio do tipo, é também um caso em que a companhia comprada não foi incorporada pela empresa, e sim, continuará atuando de forma independente. Os fundadores passam a fazer parte do rol de executivos da Apple e a expectativa da companhia para o futuro é de bons resultados.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.