Dell fecha capital e volta a ser uma empresa privada

Por Redação | 12 de Setembro de 2013 às 18h18

Conforme esperado, agora a Dell voltou a ser uma empresa privada. O conselho de acionistas da companhia se reuniu na manhã desta sexta-feira (12), e a maioria votou a favor de Michael Dell e da empresa de private equity Silver Lake Partners, em um negócio de US$ 25 bilhões.

Os acionistas da Dell receberão US$ 13,75 por ação e dividendo de US$ 0,13 em cada ação. Isso é mais do que a equipe de Michael Dell havia proposto inicialmente. "Estou feliz com o resultado, e energizado para transformar a Dell em provedora líder de soluções tecnológicas escaláveis, de ponta a ponta", disse Dell em anúncio publicado após a votação.

Dell insistiu na oferta de compra da empresa fundada por ele até que o negócio fosse fechado. O "investidor ativista" Carl Icahn e suas contrapropostas eram uma das pedras no sapato do empresário, mas finalmente Icahn desistiu de bloquear a oferta feita pelo fundador, dizendo que seria "quase impossível" ganhar voto dos acionistas na reunião desta manhã.

O plano para tornar a Dell uma empresa privada foi praticamente aprovado em julho, mas uma série de adiamentos atrasou a decisão final. Mas o que isso significa para a Dell como uma empresa? Ao anunciar, em fevereiro, que desejava adquirir a empresa de volta, o fundador disse que iria "abrir um novo capítulo emocionante para a Dell, seus clientes e membros da equipe", aumentando seu valor.

Ele tem a intenção de voltar o foco da empresa para os serviços empresariais, já que a indústria de PCs continua em marcha lenta. É claro que a volta por cima vai demandar muito trabalho duro, e uma das razões de Michael Dell decidir fechar o capital foi a de que isso permitiria que as mudanças na empresa fossem realizadas longe dos olhos do público.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.