Dell apresenta novo Ultrabook híbrido e tablet, já disponíveis no Brasil

Por Rafael Romer | 13.03.2013 às 19:26

A Dell mostrou nesta quarta-feira (13) dois novos produtos para suas linhas de tablets e Ultrabooks, além de dois novos computadores "all-in-one" em um evento em São Paulo. Apresentados pelo presidente da Dell no Brasil, Raymundo Peixoto, os dispositivos incorporam a nova tendência end-to-end (ou "ponta-a-ponta") da empresa, que visa produzir produtos que atendam usuários corporativos e domésticos de maneira integrada. "Não existe mais um muro claro que divide pessoa física e pessoa jurídica. As pessoas navegam da sua vida pessoal para a vida profissional de forma muito tranquila, e isso exige novos dispositivos e simplicidade no uso de tecnologia", afirmou.

Um dos destaques do evento é o novo Ultrabook híbrido da marca, o XPS 12, com tela full HD de 12,5 polegadas que pode se transformar em um tablet com tela sensível ao toque com apenas um girar do display. O conversível vem equipado com o Windows 8, possui processador Intel Core i7, memória de 8GB, entrada para SSD de até 256 GB e autonomia de bateria de pouco menos de 6 horas.

Um dos destaques do XPS 12 fica na maneira com que o Ultrabook pode ser convertido para tablet: a tela do dispositivo fica presa a uma espécie de moldura de fibra de carbono, e pode ser girada 180 graus no seu eixo horizontal para então ser colocada sobre o teclado, simulando um tablet. De acordo com a Dell, esse design foi escolhido pois não permite que o teclado fique exposto na parte de baixo do dispositivo, o que ocorre com diversos produtos no mercado, evitando que ele seja danificado. O XPS 12 já está disponível para venda no Brasil por meio do site da Dell, com preço inicial de R$ 4.999.

Na área dos tablets, as novidades foram três versões do novo Latitude 10: Lite, Standart e Security. O dispositivo de 10 polegadas é o primeiro tablet da marca equipado com o Windows 8 e tem foco no mercado corporativo. O Latitude 10 possui processador Intel Atom Z2760 de 1,8 GHz, display HD com vidro Gorilla Glass, 2 GB de memória, SSD de até 64 GB e conectividade Wi-Fi, Bluetooth e 3G, além de uma porta USB 2.0, entrada Micro-USB padrão, leitor de cartão SD e saída HDMI. Na versão Security do dispositivo ainda há um leitor biométrico físico, que permite a autenticação do usuário por meio da digital.

Diferente de outros tablets no mercado, o Latitude 10 possui uma bateria destacável de dez horas de autonomia. De acordo com a empresa, essa novidade tem como foco executivos ou profissionais liberais que precisam manter a autonomia do dispositivo por mais tempo e podem, por exemplo, levar duas baterias carregadas em suas bolsas. A bateria também está disponível em dois modelos, com duas células com duração de dez horas, e com quatro células com até 20 horas de operação com uma única carga. As três versões do Latitude 10 estão disponíveis no Brasil, a partir de R$ 2.299.

A Dell anunciou também dois novos computadores "all-in-one" com tela sensível ao toque, também equipados com o Windows 8: o Optiplex 9010, voltado para empresas, e o Inspiron 2330, para usuários finais. Ambos também estão disponíveis para venda no Brasil. O Optiplex 9010 tem preço inicial de R$ 4.149 e o Inspiron 2330, de R$ 3099. De acordo com Peixoto, os anúncios fazem parte da estratégia de transformação por qual a empresa tem passado nos últimos anos, para deixar a posição apenas de fabricante de hardware para se tornar fornecedora de serviços de TI e soluções ponta-a-ponta. Como exemplo, foi apresentando ainda o serviço de gerenciamento de TI KACE 3000, oferecido pela Dell para empresas que querem adaptar seu parque a novas tendências, como o BYOD (Bring Your Own Device, ou "traga seu próprio dispositivo").

Questionado pelo Canaltech em que medida o fechamento de capital da Dell pode impactar os lançamentos da empresa, o gerente de produtos Carlos Rabello afirmou que a mudança pode trazer resultados positivos, já que uma empresa privada tem condições de planejar por mais tempo sem a cobrança de acionistas. "A gente já teve comunicações internas, mas o que está sendo informado é que nada muda. A ideia é, na verdade, até que melhore, porque a gente vai continuar com a mesma estatégia, mas agora focar a longo prazo", avalia Rabello.

O fundador e CEO da empresa, Michael Dell, anunciou em fevereiro que fecharia o capital da empresa, recomprando todas as ações em uma operação que custará US$ 24,4 bilhões. Além de Dell, também fazem parte do consórcio a firma de investimento Silver Lake e a Microsoft. Apesar da indignação de alguns acionistas, o negócio deve ser fechado em breve.