CyberCup: corrida de robôs instiga estudantes em São Paulo

Por Joyce Macedo | 29.10.2012 às 13:25

A Fiap, uma das mais importantes faculdades de tecnologia do país, encontrou uma maneira diferente de estimular os alunos a colocar em prática o conhecimento adquirido em sala de aula. A ideia do Project Based Learning (PBL) é promover competições e desafios que contam com a participação ativa dos estudantes da graduação, professores e convidados.

Essas competições têm vários objetivos que vão desde detectar falhas de segurança de um sistema até a construção de robôs, passando por lançamento de foguetes e uma espécie de "UFC" entre pequenos humanoides. A ideia é fazer com que os alunos desenvolvam competências de liderança, trabalho em equipe e de solução de problemas.

"Para participar dos desafios os alunos utilizam suas noções de projeto, de programação, tudo o que ele está aprendendo no curso. As disciplinas fazem muito mais sentido quando culminam em um projeto", disse o Professor Wagner Sanches, diretor acadêmico da FIAP.

O PBL, que teve início no mês de setembro, é composto por várias competições, que abordam diferentes temas. O Canaltech acompanhou de perto a final de uma delas, a CyberCup, que aconteceu na última semana.

CyberCup 2012

5ª edição da CyberCup

Nessa atividade, os alunos do primeiro ano do curso de Engenharia da Computação se preparam o ano inteiro para apresentar um robô autômato construído e programado por eles. Estes robôs devem se movimentar por meios mecânicos utilizando apenas uma fonte de energia alternativa, neste caso, energia gerada por uma bicicleta.

O objetivo é que o robô consiga chegar o mais rápido possível até o fim do labirinto, lembrando que ele não pode ter nenhuma ajuda para se movimentar - a não ser a energia provida pela bicicleta, que é pedalada por um dos participantes do grupo. Os alunos não conhecem o formato do labirinto até o dia da competição. Os robôs devem sair sozinhos, contando apenas com a ajuda de sensores e da lógica de programação criada pelos participantes. Quem chegar primeiro ao final do labirinto passa para a próxima fase.

"Este projeto é muito importante para que os alunos fortaleçam a relação entre eles no comportamento em equipe. Isso é muito importante para um engenheiro, pois ele deve conhecer a parte técnica, mas também deve saber lidar com pessoas e trabalhar em grupo", disse o Professor Reinaldo Burian, coordenador dos cursos de Engenharia da Computação e Engenharia da Produção da FIAP.

A competição foi bem empolgante. Apesar de alguns pequenos imprevistos técnicos, como problemas com fios e sensores queimados, tudo deu certo e os robôs cruzaram a linha de chegada.

"É importante que eles aprendam a lidar com imprevistos", disse o professor Nivaldo Zafalon Jr, coordenador técnico do projeto CyberCup, que estava de prontidão para auxiliar na resolução desses probleminhas.

CyberCup 2012

Professor auxilia os alunos com alguns ajustes

No final das contas, quem conseguiu deixar todos os robôs para trás, cruzando a linha de chegada em primeiro lugar, foi a equipe 'Tron', que derrotou a 'Tiger' na corrida final.

"Essa experiência foi muito rica. O trabalho durante o ano foi bem difícil, mas sem dúvidas valeu a pena", disse Antônio Felipe de Castro, um dos alunos vencedores.

CyberCup 2012

A equipe Tron, que levou o primeiro lugar, e seus professores

Esta foi a 5ª edição da CyberCup, e a faculdade afirma que vai continuar com o projeto nos próximos anos. "É muito gratificante chegar ao final do primeiro ano do curso e ver a qualidade com que os alunos criam robôs com sensores de ultrassom, por exemplo, completamente autônomos, sem o uso de controle remoto, e vê-los chegar até o final do percurso", complementa o Professor Sandro Ferraz, coordenador do projeto CyberCup.

Confira em nossa galeria mais imagens do evento.