Criptografia padrão do Android Lollipop está reduzindo desempenho dos aparelhos

Por Redação | 24 de Novembro de 2014 às 16h14
photo_camera Divulgação

Uma das grandes novidades do Android 5.0 Lollipop é a FDE (full-disk encrtyption), um sistema de segurança que, como repercussão aos casos de espionagem governamental, chega para aplicar criptografia a todas as informações armazenadas na memória do aparelho. O problema é que tal funcionalidade também está causando um efeito terrível sobre o desempenho dos smartphones, reduzindo drasticamente sua velocidade de processamento.

Em testes realizados pelo site AnandTech, houve queda de até 80,7% na leitura sequencial de dados no Nexus 6, em relação a um aparelho do mesmo modelo com o FDE desabilitado. As quedas também foram registradas na leitura aleatória de informações (62,9%) e na gravação e dados, com uma diminuição de 50,5% no desempenho.

A redução na performance acontece o tempo todo, mesmo quando nenhum aplicativo está sendo executado, com aparelho em modo de descanso, por exemplo. É uma falha que pode levar a problemas maiores, caso o smartphone esteja com a memória muito cheia, ou durante a execução de aplicativos que exigem mais do sistema. Em ambos os casos, os resultados são travamentos, lags e demora na resposta aos toques que estão sendo realizados na tela.

Não precisa ser nenhum especialista para entender o que está acontecendo. A criptografia, assim como qualquer outro aplicativo, exige recursos do sistema. Quando ela acontece durante todo o tempo, com a memória por completo, é claro que esse consumo é ainda maior. O problema é que, no caso do Nexus 6 com Android Lollipop, essa questão está passando dos limites e acaba por interferir no uso cotidiano do aparelho.

Mais do que isso, o FDE agora é obrigatório. Presente desde o Android 3.0, a função poderia ser ativada a gosto do usuário, mas no Android 5.0 funciona por padrão e é uma parte integrante do sistema operacional. O dispositivo usado nos testes, com a encriptação desativada, foi obtido pelo site por meio da própria Motorola e não está disponível para o público.

De acordo com o site responsável pelos testes, trata-se de um problema nos componentes internos usados na fabricação do dispositivo, que não seriam adequados para a aplicação do FDE. Sendo assim, o erro acaba se tornando uma questão com a qual nem mesmo o Google pode lidar, a não ser que a empresa decida voltar atrás e torne a criptografia algo opcional em seu sistema operacional.

Por enquanto, a falha parece afetar apenas o Nexus 6, uma vez que os aparelhos mais antigos, que receberão a atualização Lollipop gratuitamente, não terão o FDE habilitado automaticamente. Nestes casos, o ideal é não fazer isso até que alguma solução seja aplicada pelo Google, se é que isso vai acontecer de verdade.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.