Saída de Sinofsky:conheça as mulheres que assumiram o comando da divisão Windows

Por Redação | 13.11.2012 às 11:51

Com a saída repentina e surpreendente de Steven Sinofsky da Microsoft, duas mulheres assumiram a chefia da divisão do Windows dentro da empresa: Julie Larson-Green e Tami Reller. Larson-Green irá comandar a parte de engenharia do sistema operacional, enquanto Reller vai supervisionar as operações de negócios.

Conforme ressalta o site BusinessInsider, Larson-Green se juntou à equipe da gigante da tecnologia em 1993, e em 1997 começou a trabalhar com o Microsoft Office. A partir daí ela se tornou uma espécie de braço direito do ex-executivo da companhia, Steven Sinofsky.

Ela também ajudou no desenvolvimento de outros produtos, como Internet Explorer, por exemplo. Em 2003, quando promoveu uma reorganização radical no Office, a executiva ganhou um prêmio de liderança técnica por seu trabalho. Segundo o próprio site da Microsoft, ela efetuou uma mudança de paradigma em um dos mais bem sucedidos produtos da empresa.

Julie Larson-Green

Julie Larson-Green

Em 2006 Sinofsky assumiu a presidência da divisão Windows, e levou Larson-Green junto com ele. Os dois mantiveram a parceria e uniram esforços para redesenhar e ampliar a experiência do usuário com o sistema operacional, que há muito tempo não sofria grandes mudanças.

Já Tami Reller se juntou à Microsoft por meio da aquisição da Great Plains Software, uma fabricante de software para negócios e operações. Ela era diretora financeira da divisão desde 2001, e continuou no cargo até meados de 2007.

Depois de largar o software de gestão, Reller foi convidada a se unir à equipe do Windows, que já estava sob o comando de Sinofsky. Na divisão do sistema operacional ela atuava como diretora financeira e também de marketing. Tanto Reller quanto Larson-Green foram muito importantes no projeto e lançamento do Windows 8.

Com a promoção para a chefia da divisão, as duas passam a ser as executivas mais importantes da Microsoft, atualmente. Elas vão liderar um negócio que rende US$ 18 bilhões anuais para a empresa, além de ser o principal produto da companhia.

Tami Reller

Tami Reller