Como alcançar a excelência operacional

Por Colaborador externo | 12 de Setembro de 2014 às 14h40
photo_camera Divulgação

Por Marco Santos*

Atualmente, no competitivo e imprevisível mundo dos negócios, as empresas precisam melhorar constantemente ou então estarão fadadas à falência cedo ou tarde. Mas, para crescer de forma inteligente, é necessário que as boas práticas e a maximização das atividades que agregam valor sejam metas presentes em todos os processos da organização. É imperativo que os líderes da empresa entendam bem as operações para poderem reconhecer os pontos fortes e fracos e, consequentemente, diminuir ou eliminar os desperdícios da produção.

Isso se resume a algumas das premissas de Excelência Operacional. Grande parte das empresas no Brasil enfrentam problemas relacionados à baixa produtividade e ao alto custo de produtos e serviços de qualidade - elementos que tornam difícil a competição com outros mercados. Assim, a Excelência Operacional, mais do que nunca, precisa ser algo essencial dentro do desenvolvimento e da liderança organizacional de qualquer empresa. No entanto, não é algo alcançado facilmente e exige muita dedicação e empenho.

Para chegar lá é necessário atender algumas exigências. É fundamental que as metas sejam estabelecidas e bem delineadas e, claro, que estejam alinhadas com as propostas a serem desenvolvidas. Depois, é imprescindível que as mudanças e planos sejam comunicados de forma eficaz e acessível a todos as pessoas - a comunicação deve servir como aliada, e não ser um mais obstáculo a vencer. E, por fim, os resultados obtidos precisam ser avaliados periodicamente, e mais, é necessário que todos os envolvidos entendam como isso ocorreu para que as melhorias alcançadas sejam contínuas e, principalmente, duradouras.

Pensando em um plano de ação, primeiro é indispensável que se faça um diagnóstico da empresa, no qual os problemas e as oportunidades sejam identificados. Ademais, é preciso encontrar soluções para tais problemas. E por último, é a fase da implementação dessas mudanças. Para alcançar a Excelência Operacional de processos, produtos e resultados, a atitude e a mentalidade de todos os colaboradores tem que estar alinhadas com as metas de melhoria continua da empresa, mas, para isso acontecer, os funcionários devem passar por um bom treinamento e serem devidamente comunicados sobre aquilo que se espera deles. Quando um treinamento adequado aliado a uma comunicação eficaz é dado logo de início, erros, rejeições, reclamações e retrabalhos tendem a diminuir, o que resulta em reduções no custo operacional.

Para crescer, as empresas devem estar comprometidas a melhorar continuamente e, para impulsionar a eficiência e a competitividade da empresa, é necessário que uma análise interna seja realizada, identificando pontos fracos e fortes e eliminando o receio em modificar processos “já consolidados”. É preciso analisar a fundo se eles ainda se aplicam ou como podem ser otimizados a fim de minimizar ou eliminar os custos operacionais desnecessários.

Vale lembrar que a excelência operacional nasce de um objetivo, que deve conter um planejamento a ser percorrido, pois só assim o processo será passível de um acompanhamento para que haja ajustes ao longo do tempo, finalizando em uma melhoria. Esta, por sua vez, deve ser contínua e sempre seguir o foco inicial. Como resultado, você terá uma organização voltada para as necessidades do cliente, operando constantemente com base em boas práticas e alinhada com a gestão estratégica da empresa. Portanto, cabe aos gestores buscarem em cada uma das atividades do seu time uma linha tênue entre a demanda e a excelência.

*Marco Santos é country managing director da GFT Brasil, companhia de Tecnologia da Informação especializada no setor financeiro

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.