Greve do setor de TI em SP pode afetar outras empresas e estados

Por Redação | 21 de Fevereiro de 2014 às 18h03

Começou na manhã de sexta-feira (21), em São Paulo, a greve dos trabalhadores de TI em diversas empresas. As reivindicações envolvem um reajuste salarial de 8,8% e pisos de 10,3%, vale refeição e participação nos lucros e resultados.

A negociaçõe entre o Sindicato dos Trabalhadores em Tecnologia da Informação (Sindpd) e o Sindicato Patronal da Categoria (Seprosp) vinha acontecendo nos últimos dias mas terminou sem acordo entre empresários e trabalhadores. A última proposta apresentada pelo patronato foi de reajuste de 6,5%, obrigatoriedade de apresentação de plano PLR para empresas com mais de 10 funcionários, VR apenas para empresas com mais de 35 empregados e reajuste dos pisos de 7%.

Efeitos

A paralização pode acarretar dificuldades com os Caixas Eletrônicos 24 Horas, com as operadoras de telefonia e outras atividades do cotidiano. Como São Paulo representa 45% da mão de obra total do setor no país, com empresas de TI que não prestam apenas serviços locais, a greve pode se estender a outras grandes empresas de outros estados.

O Tribunal Regional do Trabalho (TRT) havia marcado para 15h uma audiência de conciliação entre as partes.

Empresas afetadas

De acordo com o portal IG Economia, as maiores companhias do setor de TI já estão sendo afetadas pela greve, e como consequência, outras empresas sentiram o efeito da paralisação. Corporações como Totvs, IBM, Indra, Prodesp e TIVIT possuem clientes como Vivo, Petrobras, Claro, BM&F Bovespa e Embratel. As maiores empresas do país terão manifestações na capital paulista.

Para o presidente do Sindpd, Antonio Neto, a greve pode se estender para fora do estado de São Paulo e afetar outras regiões. "Quando falamos em paralisação dos trabalhadores de TI de São Paulo, estamos falando em 45% da mão de obra total do setor no País. As maiores empresas de nossa base não prestam apenas serviços locais".

Desfecho das paralisações

O Tribunal Regional do Trabalho (TRT) marcou esta tarde uma audiência de conciliação entre o Sindpd e o Seprosp. É possível, de acordo com o sindicato dos trabalhadores, que os profissionais tenham um respaldo ainda nesta sexta-feira para solucionar as reivindicações.

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.