Com estratégia agressiva, Lenovo pretende lançar nova plataforma na nuvem

Por Redação | 16 de Maio de 2014 às 17h01

Não basta ser a maior fabricante de computadores do mundo, a Lenovo agora quer dar um passo adiante e fornecer serviços baseados na nuvem para dispositivos móveis e produtos corporativos.

A empresa já vem flertando com o segmento há algum tempo e somente há um ano lançou seu primeiro serviço baseado na nuvem após adquirir a Stoneware em 2012. Desde então, a fabricante chinesa de computadores vem trabalhando com sua subsidiária para oferecer aplicações, serviços e servidores virtuais baseados na nuvem.

De acordo com informações do portal CIO, agora a empresa pretende oferecer uma solução de desktops na nuvem intitulada "WebNetwork", cuja interface será baseada em navegadores pelos quais os usuários poderão acessar aplicações, serviços de armazenamento e outros serviços baseados na web remotamente. Ao que tudo indica, até mesmo aplicações famosas como a suíte Microsoft Office e o Adobe Photoshop poderão ser acessadas sem a necessidade de download e/ou instalação local em dispositivos móveis ou computadores de mesa.

Segundo a Stoneware, além da possibilidade de acesso remoto via dispositivos móveis e desktops, um dos diferenciais do novo serviço é a segurança e as políticas de acesso do servidor para aplicações baseadas na web. Com isso, a empresa espera chamar a atenção principalmente de clientes corporativos que ainda não possuem data centers ou que não querem realizar grandes investimentos para a construção de soluções. Com isso, o principal objetivo da empresa será oferecer oportunidades conforme a demanda surgir para cada um.

"Estamos procurando combinar as coisas. No âmbito corporativo, nós assumimos que o negócio possui sua própria estrutura de data centers que nós não podemos fornecer", comenta o CEO da subsidiária da Lenovo, Rick German. "O problema é quando abrimos para negócios de pequeno e médio porte. Eles dizem que não querem uma estrutura de data centers própria, mas querem adquirir certas aplicações", explicou o executivo. "Nosso objetivo é agregar, em uma única interface, os softwares locais a soluções e serviços por demanda", concluiu German.

Muito embora tudo pareça estar pronto e bem definido, a Lenovo não informou nenhuma data para o início das operações dos novos serviços da Stoneware. Sabe-se, no entanto, que há dois anos a empresa chinesa prometeu uma estratégia agressiva para entrar no mercado de computação na nuvem. Há um ano, por exemplo, a companhia anunciou sua plataforma pública de serviços na nuvem intitulada Reach. Contudo, desde então a empresa está incorporando o serviço de armazenamento e sincronização de dados SugarSync aos servidores.

A expectativa dos executivos da empresa é que, com a Stoneware, eles consigam fornecer a infraestrutura intermediária necessária para que uma série de dispositivos possa acessar e armazenar dados tanto em nuvens públicas quanto privadas.

Leia também: Lenovo investe em empresa para melhorar segurança e acabar com senhas

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.