Com chips para tablets, Intel tenta diminuir sua dependência no mercado de PCs

Por Redação | 01.10.2012 às 12:48

A Intel, uma das maiores produtoras de chipsets do mundo, revelou na última semana um novo chip, intitulado Clover Trail, que visa aumentar o desempenho e o tempo de duração da bateria dos tablets equipados com Windows 8.

O lançamento do novo chip representa um grande passo para a empresa, que domina o mercado de processadores para PCs, mas que perde para a ARM no mercado de tablets. Como os tablets foram conquistando espaço, resultando na diminuição das vendas de computadores, a Intel precisa ramificar seu negócio para outros mercados lucrativos para se manter na liderança.

Intel tablet

Alguns especialistas afirmam que a Intel ainda terá que competir diretamente com o iPad, da Apple

"A Intel perdeu o boom dos smartphones e tablets, e estes dispositivos estão demandando altas quantidades de chips", afirmou Dan Olds, analista do The Gabriel Consulting Group. "A Intel precisa ter uma grande fatia deste negócio em diferentes mercados para se manter dominante no espaço a longo prazo".

Outros analistas de mercado concordam com a avaliação de Olds, porém, acreditam que mesmo com a sua capacidade de competição no mercado de chips móveis para tablets, a Intel ainda terá de enfrentar a popularidade do iPad, da Apple.

Com o iPad, que utiliza o processador A5X, dominando o mercado, especialistas acreditam que sobra pouco espaço para a penetração de produtos equipados com chips Intel. Patrick Moorhead, analista da Moor Insights & Startegy acredita que a combinação do chip Clover Trail - um Atom Z2760 - e o Windows 8, muitos consumidores passarão a buscar por outros produtos, sem ser o iPad.

Além disso, alguns analistas afirmam que o fato de a Intel estar se voltando agora para a produção de chips para tablets não indica o fim da produção de notebooks e desktops.