Cofundador da Microsoft sugere que Xbox e Bing sejam deixados para trás

Por Redação | 05.11.2013 às 11:10

Tirar o foco do Xbox e das marcas adjuntas ao Bing para trabalhar mais no B2B. Essa é a ideia de Paul Allen, cofundador e dono de alguns bilhões em ações da Microsoft. Isso pode soar um pouco fora da realidade para alguns, já que, atualmente, o Xbox é uma das grandes marcas do mercado de games e um dos produtos de maior sucesso da empresa, depois do Windows. Essa nova proposta de negócio veio em forma de conselho proferido por Paul Ghaffari, chefe de análise de investimento na Vulca Capital, e pessoa responsável por gerir as ações de Allen.

Em matéria do Financial Times, Ghaffari salienta ainda que tanto o Bing quanto o Xbox devem começar a sofrer uma retração de mercado, então nada melhor do que "ter a equipe focada em suas melhores competências [...], softwares e serviços vendidos a empresas".

O site The Register destaca essa informação com um viés ainda mais aprofundado, afirmando que, agora que a Microsoft está em busca de um CEO, esse pode ser um recado direto para que esse novo comandante operacional esteja focado na experiência do consumidor. Obviamente que isso ainda é só um recado, porém, vindo de um dos maiores acionistas da empresa, é bom ficar atento.